Dilma chega a Santa Catarina para visitar cidades atingidas por tornados

Presidente faz sobrevoo sobre as cidades de Xanxerê e Ponte Serrada.

A presidente Dilma Rousseff chegou na manhã desta segunda-feira (27) a Santa Catarina para visitar Xanxerê e Ponte Serrada, as cidades atingidas por tornados na última segunda (20). Ela irá sobrevoar de helicóptero as regiões afetadas.

Dilma aterrisou no Aeroporto de Chapecó, no Oeste catarinense, às 9h. Assim que desceu do avião, ela foi com sua comitiva, que também conta com o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, para o helicóptero, que levantou voou por volta das 9h10.  A presidente foi recebida em solo catarinense pelo governador do estado Raimundo Colombo e políticos locais.

Pela cronograma oficial da visita, ela chega por volta das 9h30 ao centro da cidade de Xanxerê, em frente ao ginásio destruído pelo tornado. A Polícia Militar realiza uma contenção no local, onde ela deve conversar com as famílias que foram atingidas.

Image title


Por volta das 10h30, ela segue para a prefeitura de Xanxerê. No local está marcada uma reunião com o prefeito e autoridades, para falar sobre a liberação de recursos para as famílias atingidas.

Desde o sábado (25), equipes da presidência estão em Chapecó e Xanxerê para planejar esquemas de segurança durante a visita. A operação envolveu a Marinha, o Exército, a Polícia Civil e Militar e também a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os envolvidos fizeram trajetos aéreos e por terra.

 Prejuízo

A Defesa Civil de Santa Catarina  atualizou no domingo (26) os dados sobre prejuízos nas cidades. Mais de R$ 100 milhões de danos foram orçados para Xanxerê e R$ 9 milhões em Ponte Serrada.

Em Xanxerê, 4.275 pessoas ficaram desalojadas e 539, desabrigadas após os fortes ventos. Houve duas mortes e 97 feridos, segundo a Defesa Civil. Foram 2.178 casas atingidas, sendo 1.583 com danos apenas nos telhados, 360 parcialmente danificadas e 235 totalmente destruídas. Em relação às empresas, 38 tiveram prejuízos.

Ponte Serrada não registrou mortes. Houve 27 feridos, 1.050 desalojados e 77 desabrigados. Foram 180 casas com danos nos telhados, 148 parcialmente danificadas e 24 totalmente destruídas. Outras 31 empresas e uma edificação pública foram afetadas.

Conforme os relatórios, em Xanxerê, os prejuízos econômicos referentes a casas alcançam R$ 49. 597.184,00. Nas empresas, os danos superam R$ 45,3 milhões. As edificações públicas tiveram danos financeiros de R$ 9,7 milhões.

Para Ponte Serrada, o prejuízo foi de pouco mais de 8,1 milhões em casas e empresas e R$ 885 mil para edificações públicas.


Fonte: G1