Dilma decidiu por saída de Jobim; ministro da Justiça é cotado

A saída do ministro da Defesa, Nelson Jobim, do governo já foi acertada no Palácio do Planalto

A saída do ministro da Defesa, Nelson Jobim, do governo já foi acertada no Palácio do Planalto e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, é um dos nomes cotados para assumir o cargo. Apesar de, publicamente, Cardozo dizer que os rumores são "pura especulação", sabe-se que ele já foi informado de que a presidente Dilma conta com a possibilidade de trocá-lo de ministério.

A polêmica em torno de Jobim ganhou força nesta quinta-feira (4), quando chegou a público que novas críticas ao governo feitas pelo ministro seriam publicadas na revista Piauí deste primeiro fim de semana de agosto. No perfil, Jobim afirma que o governo de Dilma fez "trapalhadas" e critica duas das ministras indicadas pessoalmente pela presidente: Ideli Salvatti, das Relações Institucionais, e Gleisi Hoffmann, ministra-chefe da Casa Civil.

O ministro da Defesa afirmou que Ideli é "muito fraquinha" e que Gleisi "nem sequer conhece Brasília". Jobim, publicamente, desmentiu as declarações em entrevista coletiva nesta quinta-feira (4), em Tabatinga, no Amazonas.

A presidente Dilma já teve acesso às páginas da Piauí e decidiu não adiar mais a saída de Jobim. Uma conversa com Cardozo já foi marcada para discutir o futuro dos ministérios da Justiça e Defesa.

Fonte: Terra, www.terra.com.br