Dilma diz que acusações de Serra na campanha são ""imperdoáveis""

"Ele tem a mania de subestimar as pessoas e se julgar superior a elas”, disse a candidata petista

Sem admitir o tom mais agressivo no debate da TV Bandeirantes no domingo (10), a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, afirmou nesta segunda-feira, durante visita ao Santuário Nacional de Aparecida, que a campanha de seu rival, José Serra (PSDB), ?fere um princípio de convivência essencial? ao incentivar ?mentiras e calúnias? contra ela.´"Esses ataques são imperdoáveis", disse.

A petista repetiu que existe uma campanha, principalmente na internet, com o objetivo de acusá-la de querer liberar o aborto e de tolher liberdades religiosas no país se for eleita. Segundo ela, também circulam na web ataques por sua participação na luta contra o regime militar (1964-1985). ?Eu passei muito tempo calada sobre tais acusações. Quando vi a dimensão que elas estavam tomando, resolvi tornar isso algo público. Não fui para a internet e disse na forma de boatos. Disse de forma aberta?, afirmou Dilma.

A presidenciável voltou a acusar o candidato da chapa tucana a vice Índio da Costa (DEM) de fazer política com métodos que repudia e atacou Serra por não fazer críticas duras ?cara a cara?. ?Este é um país que não conhece ódio. As pessoas [da campanha de Serra] não têm uma relação aberta, direta, limpa. Eu não atribuo isso [boatos] a algo ligado a uma questão religiosa, tem conteúdo eleitoral fortíssimo?.

No debate, Serra afirmou que a petista tem uma estratégia de ?vitimização para o segundo turno?, que será disputado em 31 de outubro. O tucano disse também que blogs simpatizantes de Dilma também fazem acusações levianas à sua família e a seus amigos.

Assertiva

Questionada sobre sua participação no debate, Dilma afirmou ter sido ?assertiva?. ?Sempre me recusei a baixar o nível do debate. Passei quase três meses sendo acusada da quebra de sigilo fiscal [na Receita Federal]. Hoje está claro que foi um esquema corrupto de lá de dentro?, disse a líder nas pesquisas.

A petista afirmou que ?o debate assertivo? é característica do segundo turno já que a discussão até 3 de outubro (data do primeiro turno das eleições) ficava diluída com as presenças dos candidatos Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) e Marina Silva (PV). A candidata também comentou o escândalo na Casa Civil que levou à demissão de sua ex-braço direito, Erenice Guerra, ao prometer não deixar ?pedra sobre pedra? no caso. ?É importantíssimo a gente perceber que não existe impunidade?, disse.

A candidata criticou a postura de José Serra no debate e comparou o tucano aos EUA durante a guerra do Vietnã. ?Para a minha geração, isso lembra muito a Guerra do Vietnã, quando havia subestimação dos vietnamitas. Ele tem a mania de subestimar as pessoas e se julgar superior a elas?, afirmou a petista.

Dilma fez nesta segunda-feira sua primeira visita a Aparecida, acompanhada de aliados católicos, como o deputado eleito Gabriel Chalita (PSB).

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br