Brasil se transformará em potência esportiva, diz Dilma

Governo vai investir R$ 1 bi para aumentar medalhas nos Jogos Olímpicos.

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quinta-feira (13) que o Brasil se transformará em uma "potência esportiva" após a implantação do plano Brasil Medalhas 2016, que visa preparar atletas brasileiros para as os jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro.

Dilma discursou durante cerimônia de lançamento do plano, que contou com a presença de dezenas de atletas olímpicos e paraolímpicos no Palácio do Planalto. "Esse é um momento especial desse país em que nós daremos um salto e nos transformaremos em uma potencia esportiva ou caminhar em passos firmes para se tornar", afirmou a presidente.

O governo vai investir R$ 1 bilhão entre 2013 e 2016 com o objetivo de colocar o Brasil entre os 10 primeiros colocados nas Olimpíadas e entre os cinco primeiros nas Paraolimpíadas.

"Como sede dos jogos, é muito justo que as nossas ambições sejam ainda maiores em termos de vitórias e de medalhas, mas querer, esperar e ambicionar, ainda que sejam sentimentos e posturas essenciais, não garantem por si só as conquistas. Nós temos de acrescentar o verbo fazer", afirmou a presidente.

Do montante previsto a ser investido, R$ 690 milhões serão destinados a ações de apoio ao atleta, como bolsas, equipamento e material esportivo e custo de diárias e passagens. Os demais R$ 310 milhões serão usados para construção, reforma e operação de centros de treinamento.

Outros R$ 1,5 bilhão já haviam sido anunciados pelo governo e serão destinados a esportes de alto rendimento.

O Brasil conquistou 17 medalhas nas Olimpíadas de Londres, sendo 3 de ouro, 5 de prata, 9 de bronze e terminou na 22ª colocação geral. Já nas Paralimpíadas, o país teve 43 medalhas (21 de ouro, 14 de prata e 8 de bronze), alcançando o 7º lugar.

"Muitas vezes o atleta pode sim participar, está apto a competir, mas ele fica fora porque não teve condições de se descolar, de comprar uma passagem", afirmou o ministro do Esporte, Aldo Rebelo. "O Brasil é sede, o país anfitrião, que apoia os jogos olímpicos e paraolímpicos.

O quadro de medalhas nós queremos que melhore até 2016", declarou.

"Orgulho" e "responsabilidade"

O ministro afirmou que o Brasil tem "muito orgulho" em organizar os jogos olímpicos e a Copa do Mundo, mas tem consciência da "enorme responsabilidade". "É o que o mundo espera. Temos noção dessa responsabilidade, temos orgulho dessa responsabilidade e seremos capazes de responder pela honra do nosso povo", disse.

Aldo Rebelo ponderou que a organização dos mundiais não é o maior desafio que o país tem de enfrentar. "Não são nem serão nem os mais importantes e mais difíceis desafios que a construção do Brasil tem que enfrentar", afirmou.

O presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, Arthur Nuzman, disse que o Brasil Medalhas 2016 servirá de exemplo ao mundo. "É a demonstração do compromisso do governo brasileiro com os atletas e com o esporte", disse.

Andrew Parsons, presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro, também elogiou o plano. "É o melhor sonho da vida de um dirigente esportivo", afirmou.

Fonte: G1