Dilma: "é inadmissível ficar querendo vender a Petrobras"

Quadros petistas sempre disseram que FHC tinha planos de privatizar a Petrobras

A presidente Dilma Rousseff disse neste sábado, na cerimônia de lançamento da Pedra Fundamental e de batismo da Unidade de Fertilizantes Nitrogenados V da Petrobras, em Uberlândia, Minas Gerais, que é "inadmissível ficar querendo vender a Petrobras ou trocando nome da Petrobras", em clara crítica à gestão da estatal durante o governo tucano de Fernando Henrique Cardoso.

Quadros petistas sempre disseram que FHC tinha planos de privatizar a Petrobras quando governo. O ex-presidente sempre negou essa versão. A segundo crítica faz referência à mudança de nome de Petrobras para Petrobrax, anunciada em 2000 pelo então presidente da companhia, Henri Philippe Reichstul, com a finalidade de internacionalizar a marca. Após críticas de diversos setores da sociedade, a mudança foi abandonada.

"Temos muito orgulho de que o "brás" seja "brás" de Brasil. Muito orgulho disso", discursou Dilma. Ela defendeu ainda a condução da empresa durante o governo petista. "O valor da Petrobras, que era, quando chegamos em 2003 ao governo, de 15,5 bilhões de dólares, ela chegou a 94 bilhões de dólares. E é isso que quero dizer aqui hoje, é porque a Petrobras investe a favor do Brasil. Ganha quem? Ganha o Brasil".

Durante o 14º Encontro Nacional do Partido dos Trabalhadores, ocorrido nesta sexta-feira, que oficializou o nome de Dilma como única pré-candidata pelo partido à Presidência da Republica, Dilma já havia feito críticas às privatizações, mostrando que este pode ser um dos motes de sua campanha. Sem citar nomes, ela disse que seus adversário de campanha representam um passado ?que colocou o Brasil de joelhos? à medida em que se ?vendeu o patrimônio? nacional.

Fonte: Terra, www.terra.com.br