Dilma faz caminhadas e aproveita reclusão em praia privada na BA

Dilma adotou uma rotina de reclusão desde que chegou à base para descansar na última segunda-feira (26).

A presidente Dilma Rousseff fez uma caminhada, por volta das 6h desta quinta-feira (29), na alameda que margeia a praia privativa da Base Naval de Aratu (BA), onde está em férias. Ela estava acompanhada de seguranças e percorreu a pista asfaltada, próxima da areia. Foi a segunda aparição pública da presidente desde o dia 26.


Dilma faz caminhadas e aproveita reclusão em praia privada na BA

Dilma adotou uma rotina de reclusão desde que chegou à base para descansar na última segunda-feira (26).

Ela tem preferido caminhar pelas ruas arborizadas do interior da instalação militar, onde não pode ser alcançada pelas lentes dos fotógrafos, e passa a maior parte do tempo na casa onde está hospedada.

O imóvel, que conta com piscina e passou por uma reforma, foi equipado recentemente com novos móveis para receber a presidente.

O esquema de segurança que blinda a presidente é mais amplo do que os aparatos montados, em 1998 e 2009, quando os respectivos presidentes Fernando Henrique Cardoso e Lula também passaram férias em Aratu.

A Capitania dos Portos fechou a navegação de barcos particulares e de passageiros em frente à praia privativa de Inema e intensificou a fiscalização sobre as embarcações que passam pela área. A área é patrulhada 24 horas por dia por militares em lanchas e jet-ski.

Diferentemente de anos anteriores, equipes da Polícia Militar da Bahia patrulham permanentemente as ruas que dão acesso à base e até interditaram um pequeno trecho de uma avenida à beira-mar, próximo ao muro que separa a base do bairro de Paripe.

Na terça passada, seguranças da Presidência também tentaram impedir o acesso de jornalistas ao píer localizado no terminal marítimo de São Tome de Paripe, onde fotógrafos conseguem visualizar a praia privativa.

O pretexto da segurança é que Dilma caminharia pela praia na terça. Houve reação dos jornalistas, por se tratar de área pública, e a interdição não se concretizou.

Ontem, Dilma telefonou para a presidente Cristina Kirchner para desejar à colega argentina "boa sorte" na luta contra o câncer na tireoide. Elas conversaram por 15 minutos, segundo o relato da assessoria do Planalto.

Fonte: Folha.com