Dilma oferece a seus ministros jantar de confraternização de Natal

Presidente receberá convidados no Palácio da Alvorada

A poucos dias para o Natal, a presidente Dilma Rousseff oferecerá no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência, um jantar de confraternização para ministros e parlamentares aliados ao governo no Congresso Nacional.

Apesar do recente mal-estar público com a chefe do Executivo, o vice-presidente Michel Temer foi convidado para a festa, confirmou a assessoria do peemedebista. Ele, entretanto, não comparecerá ao jantar porque irá ao velório da mãe do ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, seu colega de partido.

Segundo a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto, a agenda da presidente na noite desta terça-feira está sendo tratada como "privada". Por esse motivo, o compromisso não consta da agenda oficial e não será divulgada a lista de convidados.

Entre os ministros que compareceram ao jantar de fim de ano estão Miguel Rossetto ( Trabalho e Previdência Social), Ricardo Berzoini (Comunicações), Mauro Vieira (Relações Exteriores), Marcelo Castro (Saúde), André Figueiredo (Comunicações), George Hilton (Esporte), Gilberto Occhi (Integração), Antônio Carlos Rodrigues (Transportes), Tereza Campello (Desenvolvimento Social e Combate à Fome), José Eduardo Cardozo (Justiça), Jaques Wagner (Casa Civil), Nilma Lino Gomes (Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos), Aldo Rebelo (Defesa), Alexandre Tombini Banco Central), Juca Ferreira (Cultura), Izabella Teixeira (Meio Ambiente), Armando Monteiro (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), Valdir Simão, (Planejamento), além de Miriam Belchior (presidente da Caixa Econômica) e Alexandre Correa Abreu (presidente do Banco do Brasil).

Também foram chamados para a confraternização presidencial deputados e senadores que integram a base governista. O líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE), disse que o encontro será “uma grande festa de fim de ano” e que o tom do evento será de “descontração”.

“Acho que vai ser uma grande festa de fim de ano, com descontração, para celebrarmos. Encerramos bem o mês de dezembro e acho que não será o ambiente para discutir o processo de impeachment. O mês está acabando melhor do que começou. Agora é confraternizar”, disse o deputado.

Fonte: Com informações do G1