Dilma pede atenção aos motoristas na volta do feriado de carnaval

'O folião tem que ter samba no pé e juízo na cabeça', disse a presidente.

20/02/2012 - 16:20

Dilma pede atenção aos motoristas na volta do feriado de carnaval

A presidente Dilma Rousseff disse na manhã desta segunda-feira (20), durante seu programa de rádio “Café com a presidenta” que o brasileiro que está curtindo o carnaval em todo país deve ter cuidado na volta para casa após o feriadão, especialmente os que vão pegar a estrada.

“Estou acompanhando a folia do carnaval pela televisão. É uma alegria, de fato, contagiante. Temos o maior carnaval do mundo, que atrai turistas de todos os lugares. Brasileiros de várias partes do país também viajam centenas de quilômetros para aproveitar o carnaval. Como esse é um dos maiores feriados do nosso calendário, tem também gente que aproveitou para viajar. Por isso, no meio de tanta festa e tanta diversão, tem uma coisa que me preocupa muito nessa época: são os acidentes de trânsito nas estradas e nas cidades. O que a gente percebe é que, na maioria das vezes, os acidentes poderiam ter sido evitados com um pouco mais de cuidado e responsabilidade dos motoristas”.

Segundo Dilma, álcool e voltante não combinam.

“No ano passado, mais de 27 mil motoristas foram multados nas estradas federais porque estavam dirigindo alcoolizados. Tem gente que ainda acha que pode beber e dirigir, e que nada de ruim vai acontecer. Mas não é assim. É preciso mudar esse comportamento. Álcool e volante não combinam. Quem bebe fica com os reflexos mais lentos para reagir a uma situação de perigo; perde a noção da distância, e, em uma curva perigosa, tudo pode acontecer. Se beber é melhor pegar uma carona, ir de táxi, ônibus ou até adiar a viagem. O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) está fazendo campanha para conscientizar os motoristas durante o carnaval. Essa campanha diz o seguinte: ‘O folião tem que ter samba no pé e juízo na cabeça’. Esse é o recado”.

A presidente afirmou que nessa época do ano as estradas estão mais cheias. “As pessoas têm mais renda para viajar e nossa frota de veículos cresceu muito nos últimos anos com o crescimento da renda das pessoas. Nós já temos hoje mais de 70,5 milhões de veículos registrados no país. Desse total, 18 milhões são motocicletas. Isso acaba gerando outra preocupação, que é o número expressivo de motociclistas envolvidos em acidentes fatais, principalmente pela falta de capacete. Os motociclistas já representam 1/4 das mortes no trânsito. Por isso, mais uma vez, é importante que a gente alerte: se beber, não dirija. E se dirigir, não beba”.

FONTE: G1

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ver mais+

DEIXE SEU COMENTÁRIO

voltar para o topo