Dilma pode atrair mais líderes internacionais do que Lula

Na primeira vez em que Lula foi empossado, compareceram 12 chefes de Estado

Doze chefes de Estado e outros 11 chefes de governo já confirmaram presença na posse da presidente Dilma Rousseff, no próximo dia 1º. Se os números forem estes, a cerimônia será prestigiada por mais líderes internacionais do que as duas posses do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2003 e 2007.

Na primeira vez em que Lula foi empossado, compareceram 12 chefes de Estado ou de governo - dois a mais do que os participantes da primeira posse de Fernando Henrique Cardoso, em 1995, mas sete a menos do que os 19 que foram à cerimônia de Fernando Collor de Mello, em 1990. Para a segunda posse de Lula, não foram convidados chefes de Estado ou de governo, já que a ideia era ampliar a participação da população.

Entre os líderes que confirmaram presença na posse de Dilma, estão o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, além da grande maioria dos presidentes dos países da América do Sul. Na região, a única que ainda não confirmou se comparecerá foi a presidente da Argentina, Cristina Kirchner.

Além deles, devem comparecer os presidentes de El Salvador, Mauricio Funes Cartagena; da Guatemala, Álvaro Colom Caballeros; de Guiné-Bissau, Malan Bacai Sanhá; e do Suriname, Desiré Bouterse.

Premiês

Entre os primeiros-ministros, confirmaram presença os de Portugal, José Sócrates; da Coreia do Sul, Kim Hwang-sik; da Holanda, Gerrit Schotte; da Bulgária, Boyco Borissov; do Haiti, Jean Max Bellerive; do Catar, Abdullah bin Khalifa AlThani; do Senegal, Souleymane Ndéne Ndiaye; do Marrocos, Abbas El Fassi; da Jamaica, Bruce Golding; de São Tomé e Príncipe, Patrice Emery Trovoada; e do Sri Lanka, Ratnasiri Wickramanayake - além do ex-premiê japonês Taro Aso.

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, estará em Brasília para a posse de Dilma em nome do presidente Barack Obama. Em 2003, na primeira posse de Lula, quem representou os Estados Unidos foi o então representante de Comércio dos Estados Unidos, Robert Zoellick (hoje presidente do Banco Mundial).

O Itamaraty informa que o número de chefes de Estado e de governo com presença confirmada ainda pode ser alterado até o dia da posse.

Fonte: Terra, www.terra.com.br