Dilma Rousseff  promove hoje o  maior evento de seu governo

Dilma Rousseff promove hoje o maior evento de seu governo

O esforço pretende levar o país a atingir as metas de desenvolvimento do milênio, que foram fixadas pela Organização das Nações Unidas

A cerimônia de lançamento do plano Brasil sem Miséria, prevista para as 11h da manhã de hoje, no Palácio do Planalto foi preparada para ser o grande evento desta primeira fase do governo Dilma Rousseff, já que se trata do anúncio do programa através do qual a presidente pretende fazer cumprir sua principal promessa: a de erradicar a miséria. Pelo menos oitocentos convidados já confirmaram presença. A lista inclui todos os deputados e senadores, governadores, organismos internacionais e toda a equipe de ministros.

O plano visa tirar da pobreza extrema 16,2 milhões de brasileiro por meio de ações de transferência de renda, acesso a serviços públicos e inclusão produtiva.

A intenção do governo é unir todos os programas sociais que deram certo no governo Lula e juntar a eles medidas capazes de ajudar os mais pobres do país a ascenderem na pirâmide social. O esforço pretende levar o país a atingir as metas de desenvolvimento do milênio, que foram fixadas pela Organização das Nações Unidas. No caso do Brasil e dos países que se comprometeram em alcançar as metas, tais parâmetros devem ser alcançados até 2015.

Uma das maiores preocupações do governo é encontrar maneiras de retirar da dependência quase 80% das 12 milhões de famílias beneficiadas pelo Bolsa Família. Estas pessoas estão fora do mercado de trabalho e têm dificuldades de conseguir um emprego por causa da baixa escolaridade. O valor do benefício pago, atualmente, a cada família varia de R$ 32 a R$ 242.

Apresentação prévia - Para preparar o ambiente político para o lançamento desta quinta, a presidente Dilma fez questão de convocar o Conselho Político, composto pelos presidentes dos partidos aliados, para lhes apresentar o Plano em primeira mão. A ministra Tereza Campello, do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, também havia apresentado uma versão preliminar do programa a vários segmentos da sociedade civil, incluindo trabalhadores rurais e entidades religiosas.

Fonte: R7, www.r7.com