Dilma Rousseff recebe Angela Merkel no Palácio para reunião oficial

Itamaraty pretende apresentar a Angela Merkel o plano de concessões

A presidente Dilma Rousseff recebeu na manhã desta quinta-feira (20) no Palácio do Planalto a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, para encontro oficial. A recepção ocorreu no Salão Nobre do palácio e, além de Dilma, havia diversos ministros do governo.

Merkel desembarcou em Brasília nesta quarta (19) e, logo após deixar a Base Aérea do aeroporto, seguiu para o Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência, para jantar com Dilma, o vice-presidente Michel Temer e ministros dos dois países.

Segundo o Ministério de Relações Exteriores, o Itamaraty pretende apresentar a Angela Merkel o plano de concessões na área de infraestrutura, anunciado pelo governo em junho, e tentar fazer com que empresas alemãs participem das obras.

Atualmente, a Alemanha é o quarto maior parceiro comercial do Brasil, atrás de China, Estados Unidos e Argentina. De acordo com o Itamaraty, o fluxo comercial entre os dois países – soma entre exportações e importações – chegou a US$ 20,5 bilhões em 2014.

Image title

Além das conversas sobre o plano de concessões, informou o Palácio do Planalto, Dilma abordará na audiência desta quinta com a chanceler da Alemanha temas como mudança do clima – os dois países participarão de conferência das Nações Unidas sobre o tema em dezembro, em Paris – e reforma do Conselho de Segurança da ONU.

Outro assunto que terá destaque na agenda entre os dois países será a segurança na internet. Brasil e Alemanha se articularam para para aprovar na ONU resolução que garante maior privacidade na internet após denúncias de que líderes internacionais, como Dilma e Merkel, haviam sido alvo de espionagem do governo dos Estados Unidos.

Esta é a segunda vez que ela vem ao Brasil desde o ano passado – na ocasião, Merkel esteve em Brasília para se encontrar com Dilma e em Salvador, para assistir ao jogo entre Alemanha e Portugal, pela Copa do Mundo. O último encontro entre as duas, porém, ocorreu em junho deste ano, durante a Cúpula União Europeia – Celac, em Bruxelas (Bélgica).


Fonte: Com informações do G1