Dilma se reúne com primeiro-ministro indiano para assinatura dos acordos

Em Brasília, Nerendra Modi toma café e assina acordos com a presidente

A presidente Dilma Rousseff recebe nesta quarta-feira (16) no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência, a visita do primeiro-ministro da Índia, Nerendra Modi, para a assinatura de acordos entre os dois países. Modi viajou para Brasília para participar de reunião da cúpula do Brics (grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), também nesta quarta.

O primeiro-ministro chegou ao Alvorada às 9h. A reunião está marcada para começar em seguida, a portas fechadas. Dilma e o primeiro-ministro indiano vão tomar café da manhã juntos, segundo informações do Palácio do Planalto. Em seguida, os chefes de Estado devem assinar atos de cooperação entre os países.

Três ministros estão confirmados para também participarem da reunião: Aloizio Mercadante (Relações Institucionais), Luiz Alberto Figueiredo (Ministério das Relações Exteriores) e Paulo Bernardo (Comunicação Social). Mercadante chegou ao Palácio por volta das 8h15.

Brics

O calendário da cúpúla do Brics começou nesta segunda (13), em Fortaleza, com reuniões entre ministros da Fazenda, presidentes de bancos centrais e de bancos de desenvolvimento dos países que fazem parte do grupo. Nesta terça (14), também na capital cearense, ocorreram reuniões entre chefes de Estado e de governo.

O segundo dia da VI Cúpula do Brics, reunirá nesta quarta-feira 16 chefes de Estado ou de governo na capital federal. Além dos cinco presidentes e primeiros-ministros dos países que compõem o grupo, participarão como convidados mandatários de 11 nações sul-americanas.

No primeiro dia de encontro, os países anunciaram a criação do Novo Banco de Desenvolvimento (NBD) para o Brics. A sede do banco ficará na China e o primeiro presidente será indiano. O Brasil poderá indicar o primeiro presidente do Conselho de Administração do banco.

O objetivo do banco será o financiamento de projetos de infraestrutura em países emergentes ? o capital inicial será de US$ 50 bilhões, mas pode chegar a US$ 100 bilhões.

Segundo o Palácio do Planalto, se não houver atrasos, a presidente Dilma deve chegar por volta das 10h45 desta terça ao Palácio do Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores. Em seguida, chegarão os presidentes sul-americanos e do Brics. Na sequência, haverá pose para a foto oficial do encontro.

Ainda de acordo com a Presidência, a II Sessão de Trabalho da VI Cúpula do Brics ? da qual também participarão os países sul-americanos ? terá duração de duas horas e, em seguida, haverá almoço. Está previsto ainda, às 19h, coquetel para os presidentes participantes.

Nesta segunda, Dilma se reuniu com o presidente russo no Palácio do Planalto, onde participou de reunião fechada com Vladimir Putin, encontro ampliado (com a presença de ministros), cerimônia de assinatura de atos e declaração à imprensa.

Na ocasião, a presidente afirmou que Brasil e Rússia discutiram a criação do Banco de Desenvolvimento dos Brics e mudanças no Fundo Monetário Internacional (FMI). Nesta quinta (17), há previsão de Dilma se reunir com o presidente da China, Xi Jinping, também em Brasília.

Fonte: G1