Dilma será recebida com amor, diz presidente argentina

Cristina encerrou seu discurso fazendo um reconhecimento ao gênero feminino

A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, afirmou nesta sexta-feira, em referência à presidente eleita Dilma Rousseff, que será bom ter mais uma mulher no poder e que ela será recebida com "muito amor".

"A esperamos com muito afeto e carinho e também com muito amor", afirmou a presidente argentina durante reunião da 40a Cúpula do Mercosul, em Foz do Iguaçu.

"Vai nos fazer muito bem incorporar uma companheira de (outro) gênero. Eu já me senti um pouco sozinha."

Cristina encerrou seu discurso fazendo um reconhecimento ao gênero feminino, ressaltando a importância de uma mulher presidir um país tão importante como o Brasil.

Dilma, que assume no dia 1o de janeiro, será a primeira mulher presidente do Brasil.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, logo após a fala de Cristina, que "a questão de gênero está mais do que aceita na América do Sul".

Lula lembrou ainda a popularidade das mulheres presidentes da região, como Michelle Bachelet (Chile), que encerrou seu mandato este ano com 80 por cento de aprovação.

"Se vocês cuidarem dos países como cuidam da família, estarão maravilhosamente bem guardados nossos países", afirmou o presidente.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br