Dilma sobre Aedes: 'Se não nos mobilizarmos, vamos perder a luta'

Segundo Dilma, é preciso uma mobilização nacional, sem exceção.

Na manhã desta sexta-feira, dia 29 de janeiro, Dilma Rousseff, durante entrevista, voltou a falar sobre a importância da mobilização para conter o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e da zika. A presidente, que  disse ontem que a 'batalha não está perdida', anunciou que o governo vai deflagrar uma "faxina" para atuar na limpeza de possíveis focos.

"É impressionante, achei fantástico. Por que criar um problema com a constatação da realidade? Dizer que estamos perdendo [a guerra] é porque queremos ganhar. Nós queremos ganhar. Estamos dizendo: se não nos mobilizarmos, vamos perder isso. Vamos nos mobilizar", reafirmou. 

Para Dilma, é necessário um compromisso de todos. "O que os governos responsáveis têm de fazer? O que os cidadãos têm de fazer? Temos de erradicar o criadouro do mosquito. Os governos, as igrejas, os times de futebol, os sindicatos, temos que eliminar a água parada", destacou.

A chefe do executivo acredita que a 'faxina', que passa a valer hoje, conseguirá conscientizar e alertar a sociedade. "O governo federal hoje começa uma faxina dentro de todas as unidades do governo federal, das Forças Armadas, todas as unidades do Ministério do Desenvolvimento Social, na Educação, na Saúde, em todas as esferas", disse.

Dilma Rousseff (Crédito: Roberto Stuckert Filho/PR)
Dilma Rousseff (Crédito: Roberto Stuckert Filho/PR)





Fonte: Com informações do G1