Dilma terá um camarote exclusivo na abertura das Olimpíadas

Michel Temer quer evitar encontrar com a presidente afastada

Para evitar que se fortaleça o discurso de que o impeachment teria sido um golpe, o presidente interino Michel Temer deu o aval para que a presidente afastada Dilma Rousseff tenha um camarote exclusivo no Maracanã durante a abertura dos Jogos Olímpicos. Inicialmente, a ideia era colocar Dilma em um espaço junto aos ex-presidentes da República, mas isto foi reavaliado.

Em reunião na segunda-feira, da qual participaram integrantes do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), do Ministério do Esporte e do Comitê Olímpico Brasileiro, ficou definido que a presidente afastada ficará em um espaço reservado, próximo a de seus antecessores no cargo. A tribuna de honra na qual será alojada Dilma Rousseff será, no entanto, menor que a de Temer e em um andar abaixo de onde ficará o peemedebista.

A área reservada para Dilma não terá comunicação com o local onde estará Temer. Houve um cuidado para evitar saias-justas durante o evento com um encontro entre os dois. Mas, havia um temor de que o tratamento inicialmente dispensado a Dilma pudesse gerar reações negativas, inclusive junto à opinião pública internacional, que estará presente à cerimônia.

"Decidimos que a presidente afastada deve ser tratada com deferência, uma vez que ela ainda é presidente até a decisão do Senado sobre o impeachment", afirmou um integrante do governo.

Pela ideia inicial do COI, a presidente afastada ficaria em um camarote junto com os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva, Fernando Henrique Cardoso, Fernando Collor de Mello e José Sarney.



Fonte: Com informações do O Globo