Dilma vai à missa no Rio de Janeiro em memória das vítimas da chuva

A chuva que atingiu a região serrana fluminense causou 33 mortos e 44 feridos

A presidente Dilma Rousseff deve participar hoje (25), às 17h, na Catedral de Petrópolis, da missa em memória das vítimas da chuva na serra fluminense. Antes da missa, Dilma e o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho, pretendem sobrevoar de helicóptero a região atingida.

Pelos dados da Defesa Civil municipal divulgados sábado (23), a chuva que atingiu a região serrana fluminense causou 33 mortos e 44 feridos, sendo que sete pessoas permanecem internadas no Hospital Santa Teresa.

As buscas por desaparecidos foram oficialmente encerradas há dois dias. No total, 1.074 pessoas ainda estão desabrigadas ou desalojadas e encontram-se nos 18 pontos de abrigo de Petrópolis. A tragédia levou a presidente a conversar com o governador e a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, no dia 18, durante viagem a Roma, na Itália.

Na conversa com Cabral, Dilma ofereceu apoio federal para enfrentar as consequências da chuva na região serrana do Rio. Na semana passada, o alerta foi dado novamente, pois de acordo com o Sistema de Alerta de Cheias do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), os rios das cidades de Petrópolis, Teresópolis e Bom Jardim estão em estado de atenção.

Em Nova Friburgo, o rio Bengalas está em estado de alerta, com acumulado de 30,8 milímetros de chuva na última hora. Os demais rios da cidade estão em estado de atenção.

Antes de seguir para o Rio, a presidente vai a Serra Talhada, em Pernambuco, onde inaugura o Sistema Adutor Pajeú, de Floresta a Serra Talhada.

Ela viaja ainda hoje para a África do Sul, onde participa das reuniões do Brics ? bloco que reúne o Brasil, a Rússia, Índia, China e África do Sul. As informações são do blog do Planalto.

Fonte: UOL