Dilma veta ministro de falar sobre negociação do Código Florestal

Porta-voz disse que Mendes Ribeiro (Agricultura) "está desautorizado".

A presidente Dilma Rousseff desautorizou neste sábado (9) o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, a falar sobre a possibilidade de o governo negociar alterações na medida provisória sobre o Código Florestal enviada ao Congresso. A informação foi dada pelo porta-voz da Presidência da República, Thomas Traumann.


Dilma veta ministro de falar sobre negociação do Código Florestal

A presidente mandou editar a medida provisória depois de determinar 12 vetos e 32 modificações no texto do Código aprovado pela Câmara. A MP serviu para ajustar o texto, suprindo as lacunas deixadas pelos cortes e alterações efetuados pelo governo.

?O ministro [Mendes Ribeiro] está desautorizado pela presidente a falar sobre negociações dos vetos do Código Florestal?, afirmou Traumann.

Dilma teria ficado contrariada com reportagem na edição deste sábado do jornal ?O Globo?, na qual o ministro afirma que integrantes do governo sinalizam com a possibilidade de negociar emendas de interesse da bancada ruralista para facilitar a aprovação da medida provisória editada pelo governo.

Na tarde deste sábado, a assessoria do Ministério da Agricultura divulgou nota com o seguinte teor:

"Sobre a matéria publicada no jornal "O Globo" deste sábado (09.06), o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, informa que a reunião em que esteve presente na sexta pela manhã (08.06) com a Presidente Dilma não foi para tratar do Código Florestal e sim sobre o Plano Agrícola e Pecuário. Segundo ele, suas contribuições ao processo de avaliação do Código foram dadas até a finalização das discussões sobre o texto final da Medida Provisória. No seu entendimento, essa matéria agora está sob a responsabilidade e decisão do Congresso Nacional."

Segundo a reportagem de "O Globo", Mendes Ribeiro admitiu a possibilidade de mudança no tamanho da área que o médio produtor rural terá que recompor nas margens de rios desmatadas, que seria o principal ponto a ser flexibilizado numa eventual negociação.

?O próprio governo já mexeu nisso, buscou contemplar o médio. Daqui a pouco os parlamentares podem achar que precisa mais um pouquinho. Isso é um debate natural que não tem como intervir?, afirmou o ministro a ?O Globo.?

Em entrevista nesta sexta (8) ao "Jornal das Dez", da Globo News (veja no vídeo acima), o ministro afirmou, ao responder a pergunta sobre as quase 700 emendas de parlamentares à medida provisória do Código Florestal, que "o entendimento [com os congressistas] cada vez é maior".

"Acredito que o entendimento cada vez é maior. Tenho conversado com muitos parlamentares e tenho percebido que hoje a fala do consenso já está mais marcada que a fase do enfrentamento. Esse código não vai ser o código dos ambientalistas e não será o código dos ruralistas. Ele será o código daqueles que querem uma legislação compatível com as necessidades do Brasil", declarou.

Ribeiro se reuniu com a presidente Dilma Rousseff na sexta-feira (6), no Palácio da Alvorada. De acordo com o porta-voz da Presidência, o encontro serviu para que fosse discutido o Plano Safra. A presidente, afirmou ele, não conversou com o ministro sobre Código Florestal.

Fonte: G1