"Dinheiro de galerias fluviais pode ser devolvido", diz Elmano

Elmano diz que dinheiro das galerias fluviais pode ser devolvido

O ex-prefeito de Teresina e senador Elmano Ferrer (PTB) diz que o prefeito de Teresina Firmino Filho não continuou e não concluiu em seu mandato várias obras que tinha sido iniciadas e encaminhadas durante sua gestão como prefeito teresinense. Ele cita o caso das galerias fluviais da zona leste que estavam com dinheiro em caixa, mas as obras não foram concluídas e ele acredita que os recursos terminaram voltando para os cofres do governo federal.

Ao participar da visita do candidato do PTB a prefeitura de Teresina, Amadeu Campos, no mercado do Renascença, na zona sudeste de Teresina, Elmano Ferrer disse que a administração de Firmino Filho não continuou com a construção das creches do programa pró-infância que previa a construção de um conjunto de creches e escolas do ensino fundamental.


Segundo ele, o pró-infância é um programa do governo federal que atende uma aspiração da população porque todo mundo trabalha e as mãe não tem com quem deixas as crianças, o que dá um rendimento bem maior para as crianças e adolescentes já que eles ficam em tempo integral nas escolas.

Ele falou que na área de saúde tinha deixado iniciada quatro Unidades Básicas de Saúde e as UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), mas que apenas uma foi inaugurada, a do conjunto renascença, mas não foram concluídas as UPAs do Promorar, na zona sul e a do Satélite, na zona leste.


“Inauguradas essas UPAs desafogariam a urgência e emergência que não são na área de traumas. Além das UPAs muitas obras na área urbana não foram feitas, principalmente essas que atenderiam a juventude. O prefeito teria que continuar as obras que começamos como a iluminação das quadras de esportes; construção de campos de futebol, enfim uma série de ações da prefeitura que não eram isoladas, levando em conta a baixa capacidade de investimentos que a prefeitura tem e também porque são grandes programas nacionais da união”, falou Elmano Ferrer.

O senador Elmano Ferrer diz que sobre as galerias fluviais da zona leste,  em setembro de 2012 foram depositadas para as obras pela CEF (Caixa Econômica Federal) o valor de R$ 12 milhões em Teresina. Já tinham sido liberados também recursos para elaboração dos projetos para as obras.

“Esse dinheiro, com certeza, pode ter sido devolvido para união. Por que essas obras não foram feitas? Porque são obras que ficam embaixo do chão e não rendem grandes inaugurações. Para ver a lerdeza da atual administração, basta observar os terminais de integração que nós começamos, junto com as galerias fluviais da zona leste em 2010. As obras não estão andando nem de forma vagarosas, estão paradas, como o programa de urbanização da Vila da Paz, na zona sul, que era para urbanizar o garotão de 870 metros de extensão onde nós cadastramos 624 famílias que iam ficar morando dentro da Vila da Paz em construções verticais, em apartamentos. Os recursos estavam disponibilizados e não se fez nada. São obras desta natureza que o prefeito deveria ter dado continuidade. É uma série de coisas que a gente tem que falar, não porque estamos em época de eleições, como nós estamos, mas porque são obras que modificam a vida da população. O mais difícil já tinha sido feito, os recursos ja tinham negociados como os da galerias fluviais da zona leste, os recursos já estavam assegurados para uma obra demandada a mais de 30 anos e não se fez essa obra. Isso é um crime”, declarou Elmano Ferrer.

Fonte: Efrém Ribeiro