Diretor afastado do Dnit fala ao Senado sobre denúncias na terça

Diretor afastado do Dnit fala ao Senado sobre denúncias na terça

Luiz Antônio Pagot está de férias e foi afastado do cargo no começo do mês.

O diretor afastado do Departamento Nacional de Infraestrutura dos Transportes (Dnit), Luiz Antônio Pagot, prestará esclarecimentos na manhã desta terça-feira (12) à Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado sobre suposto superfaturamento de obras sob responsabilidade do Ministério dos Transportes. Pagot chegou ao Senado por volta de 8h20 e não falou com a imprensa.

O convite a Pagot foi aprovado na semana passada, após ser apresentada pelos senadores Blairo Maggi (PR-MT), aliado de Pagot, e Aloysio Nunes (PSDB-SP).

Pagot foi afastado da cúpula do ministério após reportagem da revista "Veja" relatar que representantes do PR, partido ao qual pertence o ex-ministro Alfredo Nascimento e a maior parte da cúpula do ministério, funcionários da pasta e de órgãos vinculados teriam montado um esquema de superfaturamento e recebimento de propina por meio de empreiteiras. Nascimento deixou o cargo em razão das denúncias.

O diretor está de férias. O Palácio do Planalto informou que, quando ele retornar, deve deixar o cargo em definitivo. De acordo com o Planalto, ele havia pedido em novembro do ano passado férias de 30 dias a partir do dia 4 de julho. Ainda segundo a assessoria do Planalto, após este período ele pedirá exoneração ou será exonerado. A saída definitiva de Pagot foi acertada com a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann.

Entrevista ao G1

Em entrevista ao G1 no dia 7 de julho, Pagot disse ter ?convicção da correção de suas ações? no comando do Dnit e afirmou que, após dar explicações ao Congresso, ?as coisas vão ficar muito claras?.

?Só vou me manifestar depois de fazer minha exposição de motivos na Câmara e no Senado. Mas tenho certeza de que depois das minhas falas as coisas vão ficar muito claras, tenho convicção disso, vão ficar muito claras?, disse o diretor do Dnit. ?Tenho convicção da correção das minhas ações, estou no Dnit desde outubro de 2007, as decisões do Dnit são decisões colegiadas. O Dnit não faz políticas públicas, ele executa políticas públicas definidas?, completou Pagot.

Nesta segunda (11), o senador Blairo Maggi afirmou que Pagot ?não é homem-bomba? e não irá levantar, no Senado, acusações que possam supostamente complicar integrantes do governo. ?Ele [Pagot] não é homem-bomba. Ele vai vir ao Senado explicar tecnicamente como são as obras, como são colocadas na programação, quais são os ritos que devem ser feitos e que não é o Dnit o órgão que define as políticas. Ele vai explicar que o Dnit é um órgão executor das políticas de governo?, disse Maggi.

Mudanças no Ministério dos Transportes

O antigo secretário-executivo do Ministério dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, foi oficializado como ministro dos Transportes na segunda-feira (11).

Passos, que era secretário-executivo do ministério, estava no comando da pasta interinamente desde que Alfredo Nascimento deixou o cargo, na semana passada. Ele assume em definitivo os Transportes após o senador Blairo Maggi (PR-MT) recusar o convite da presidente Dilma para chefiar o ministério.

Durante coletiva no Senado nesta segunda, Maggi disse que recusou o convite por conta de seus negócios empresariais. Maggi possui negócios na área de navegação, setor regulamentado por órgãos federais que seriam comandados por ele, caso aceitasse ser ministro.

Fonte: g1, www.g1.com.br