Disputa política não pode incitar a violência, afirma Dilma

Ela se emocionou ao citar o nome da argentina Cristina Kírchner.

A presidente Dilma Rousseff, que deu início a reunião de presidentes do Mercosul, no Itamaraty, se emocionou ao citar o nome da argentina Cristina Kírchner. Em outro trecho, a presidente afirmou que disputas políticas não podem servir como motivo para gerar violência.

Image title

"Somos uma região que sofreu muito com as ditaduras. Somos uma região onde a democracia floresce e amadurece. No ano passado, houve eleições gerais no Uruguai e no Brasil. Este ano, é a vez da Argentina e da Venezuela. A realização periódica e regular desses pleitos dá capacidade de lidar com as diferenças políticas. Temos de persistir nesse caminho, evitando que as disputas incitem a violência. Não há espaço para aventuras antidemocráticas na América do Sul", disse.

Dilma foi bastante aplaudida ao lembrar que é a  última reunião de cúpula de Cristina Kírchner.

"Nesses oito anos em que lhe coube presidir a nação Argentina, você imprimiu posição firme e democrática a seu país. Do ponto de vista pessoal e político, quero dizer que você terá no Brasil uma amiga sempre pronta para compartilhar sistematicamente sonhos e esperanças", afirmou.

Fonte: Com informações do OGlobo