Ministro do STF diz que é legítimo Lula opinar sobre caso mensalão

Apesar de considerar correto que Lula opine sobre datas de julgamentos do STF, Marco Aurélio afirmou que "está tudo errado".

É "legítimo" e "normal" que o ex-presidente Lula manifeste opinião sobre a data que considera mais conveniente para o julgamento do mensalão, afirmou o ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quarta-feira (30).



Marco Aurélio é o segundo mais antigo dos atuais 11 ministros do Supremo, órgão responsável por julgar os acusados do mensalão. "Por que é aceitável? Primeiro porque é um leigo. Leigo na área do direito. Na área da política, não. Segundo, porque ele integra o partido, o PT", disse.

Apesar de considerar correto que Lula opine sobre datas de julgamentos do STF, Marco Aurélio afirmou que "está tudo errado" no encontro de 26 de abril entre o ex-presidente, o ministro Gilmar Mendes e o ex-ministro da Defesa Nelson Jobim.

O ministro comentou ainda declarações recentes de Gilmar Mendes, que acusa Lula de pressionar o STF para julgar o mensalão apenas em 2012. Disse não ter entendido, no começo, "o espaço de tempo entre o ocorrido, o encontro, e a divulgação do encontro", mas que, depois, tomou conhecimento de que "alguém estaria vazando informações" e Gilmar "se adiantou para realmente escancarar o episódio".

Para Marco Aurélio, não há sentido em cogitar proteção a Mendes na CPI do Cachoeira, uma vez que o foco do grupo não é investigá-lo. Gilmar Mendes tem dito que é vítima de falsas notícias sobre conexões com as operações de Cachoeira e do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO).

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br