Eleitora grita ao encontrar Fernando Haddad nas ruas da Lapa; petista fez críticas a Serra

Eleitora grita ao encontrar Fernando Haddad nas ruas da Lapa; petista fez críticas a Serra

O petista disse que José Serra (PSDB) estimula a intolerância ao trazer "kit-gay" ao debate eleitoral

Uma eleitora se surpreendeu ao encontrar com o candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, que fazia caminhada pelas ruas da Lapa, bairro da zona oeste da capital. No local, o petista disse que José Serra (PSDB) estimula a intolerância ao trazer "kit-gay" ao debate eleitoral

"Nunca teria sido por nossa iniciativa [a discussão do "kit-gay"]. A partir da desinformação, produzir deletérios para a democracia. Deveríamos nos conduzir a elevar o nível do debate, mas ele [Serra] faz justamente o contrário. Indiretamente, [você] estimula a intolerância quando desiforma [e] cria uma nuvem de insegurança nas pessoas que é próprio de quem quer promover esse tipo de preconceito", afirmou.

Questionado sobre a existência de semelhanças entre o material anti-homofobia distribuído para escolas estaduais, em 2009, durante a gestão de Serra no governo do Estado e o material produzido para o MEC (Ministério da Educação), quando Haddad era ministro, o petista afirmou que está avaliando o guia tucano.

"Eu estou analisando o que ele entregou nas escolas, que ele disse que não entregou, mas na verdade entregou, com mais tranquilidade porque não quero fazer nenhum juízo de valor. Quem vê semelhanças são os jornais, eu não posso atestar. Mas a matéria deixa claro que foi a mesma ONG que produziu os dois materiais", afirmou Haddad sobre reportagem do UOL que aponta que a ONG (organização não governamental) Ecos, especializada em comunicação sexual, produziu vídeos e textos indicados para professores da rede estadual usarem na sala de aula. Parte desse material foi usado para elaborar o projeto Escola sem Homofobia, do MEC, que ficou conhecido como "kit gay".

Em visita ao Mercado da Lapa, zona oeste de São Paulo, Haddad também criticou o plano de governo lançado pelo tucano nesta segunda-feira (15).

"Não é bem um plano de governo, porque plano de governo tem de ter metas. E ele não apresentou nenhuma meta. É mais uma carta de intenções. Quando você diz que vai construir corredores de ônibus, pode ser 1 km ou pode ser 100 km", afirmou.

De acordo com Haddad, quando candidatos não se comprometem com metas "fica muito difícil julgar a qualidade do plano".

O petista também aproveitou para criticar a atual gestão do prefeito Gilberto Kassab (PSD), aliado de Serra.

"Eles não querem se comprometer com metas porque o Kassab se comprometeu e não cumpriu quase nenhum. Cumpriu 36% das metas segundo ele próprio, segundo nossa contabilidade não chegou a 20%", disse o candidato do PT.

Fonte: UOL