Em carta, Dilma diz que servidores são responsáveis por avanços no país

A mensagem foi enviada para todos os servidores públicos federais na segunda-feira (23).

Em uma carta de fim de ano, a presidente Dilma Rousseff afirmou que os servidores públicos do país são responsáveis pelo fortalecimento da democracia e pelos avanços e conquistas recentes promovendo um Brasil mais justo.

A mensagem foi enviada para todos os servidores públicos federais na segunda-feira (23). No mesmo dia, a presidente havia usado uma rede social para fazer uma homenagem aos funcionários públicos.

"Em um país como o Brasil, de dimensões continentais, com uma população de 200 milhões de habitantes e em pleno processo de redução de suas desigualdades, a prestação de serviços públicos de qualidade possui especial relevância", escreveu. "Principalmente para os brasileiros mais pobres e vulneráveis, para os quais a atuação do Estado é decisiva para a garantia de seus direitos básicos", acrescentou a petista no texto.

A presidente Dilma afirmou ainda que a categoria será sempre reconhecida por ela: "A dedicação de vocês ampara o meu otimismo com o presente e com o futuro do Brasil."

Em 2012, o governo enfrentou uma série de greves de servidores e teve um estremecimento com as categorias. O governo chegou a acertar um reajuste de 15% para a maioria dos servidores, dividido em três anos.

No Twitter, a presidente escreveu na segunda-feira que cabe aos servidores públicos responder às vozes das ruas. Dilma referia-se aos protestos que tomaram o país em meados de 2013.

"As vozes dos que foram às ruas querem melhores serviços públicos, + médicos, + educação, + transporte de qualidade, + segurança", diz uma atualização na conta oficial da presidente no Twitter ?rede em que o símbolo de adição (+) é comumente usado no lugar da palavra "mais", para deixar as postagens mais curtas.

"Cabe a todos nós, servidores públicos, responder essas vozes", acrescentou a conta de Dilma. "O Estado brasileiro precisa oferecer serviços públicos de qualidade para todos, promovendo inclusão social e cidadania".

Fonte: Folha de São Paulo