Em carta, Dilma prega reconciliação com mundo árabe

Dilma falou em fim das armas nucleares e respeito à liberdade religiosa

Em mensagem endereçada neste sábado (10) ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, a presidente Dilma Rousseff expressou "pesar e solidariedade" pelos dez anos dos atentados do 11 de Setembro e pregou uma reconciliação com o mundo árabe para por fim ao terrorismo.

Na carta, ela diz que partilha da visão de Obama, externada em seu discurso no Cairo, de que "o extremismo violento deve ser combatido em todas as suas formas, inclusive por meio da reconciliação entre o ocidente e o mundo árabe".

Nesta sexta (9), confrontos entre manifestantes e forças de segurança nos arredores da Embaixada de Israel no Cairo, no Egito, deixou ao menos 837 feridos, segundo agências internacionais.

No texto, Dilma enalteceu a coragem dos americanos após os atentados às torres gêmeas do World Trade Center e disse que ela serve de inspiração "para continuar a trabalhar, incessantemente, por um mundo de paz e desenvolvimento."

Além de reconciliação, Dilma ainda disse que o combate ao extremismo deve ser feito "pela afirmação da democracia, pelo respeito à liberdade religiosa e aos direitos humanos e da mulher, pela promoção do desenvolvimento econômico e a criação de oportunidades para todos em um mundo de paz e cooperação.

"Conte com o Brasil na construção dessa ordem internacional mais pacífica e mais justa", conclui a presidente.

Leia a íntegra da mensagem:

Senhor Presidente,

Em nome do povo e do governo do Brasil, expresso nossa solidariedade e

pesar à nação norte-americana, no dia em que se completam dez anos dos atentados

terroristas de 11 de setembro.

Creio que a maior homenagem que podemos prestar aos mais de três mil

inocentes que pereceram naquela data é, tendo por inspiração a coragem exibida

pelo povo dos EUA em face da tragédia, continuar a trabalhar, incessantemente, por

um mundo de paz e desenvolvimento.

Nesse assunto, partilho plenamente a visão de Vossa Excelência, expressa em

discurso na cidade do Cairo, de que o extremismo violento deve ser combatido em

todas as suas formas, inclusive por meio da reconciliação entre o ocidente e o mundo

árabe, pela eliminação do armamentismo nuclear, pela afirmação da democracia, pelo

respeito à liberdade religiosa e aos direitos humanos e da mulher, pela promoção do

desenvolvimento econômico e a criação de oportunidades para todos em um mundo

de paz e cooperação. Conte com o Brasil na construção dessa ordem internacional

mais pacífica e mais justa.

Mais alta consideração,

Dilma Rousseff

Presidenta da República Federativa do Brasil

Fonte: G1