Em discurso em Copenhague , Lula reitera papel dos países desenvolvidos

Lula

Em discurso na COP-15, Lula reitera papel dos países desenvolvidos

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um discurso curto nesta quinta-feira (17) na conferência do clima, em Copenhague. Na ocasião, reiterou a necessidade de que os países desenvolvidos cumpram metas rigorosas de redução de gases-estufa e também se comprometam a dar apoio financeiro e tecnológico aos países mais pobres.

"Os países desenvolvidos devem assumir metas ambiciosas de acordo com sua importância histórica", comentou Lula. Para o presidente, os países desenvolvidos uma proposta "ambiciosa" seria de 40% de redução de gases-estufa. Além disso, ele disse que as metas devem ser constantemente reavaliadas, de acordo com as descobertas científicas sobre o aquecimento global.

O presidente mencionou o fato de que o Brasil conta com uma matriz energética limpa, com 85% da energia elétrica proveniente de hidrelétricas, e que o país é pioneiro no uso de biocombustíveis. Com a meta de reduzir em 85% o desmatamento da Amazônia até 2020, o país conseguirá diminuir entre 36.1% e 38.9% suas emissões até 2020.

O investimento necessário para cumprir as metas brasileiras vão exigir US$ 160 bilhões em dez anos, ou US$ 16 bilhões por ano até 2020. "Não é proposta de barganha, é um compromisso que assumimos com a nação brasileira e com o mundo", disse.

De acordo com o presidente, outros países em desenvolvimento também apresentaram metas expressivas, mas que só poderão ser cumpridas se o apoio financeiro e tecnológico por parte dos países desenvolvidos não forem "uma tímida promessa ou apenas uma miragem".

Agenda do Lula

Após o discurso, ele se reúne por cerca de meia hora com o presidente francês, Nicolas Sarzoky, com quem esteve recentemente em Manaus em uma reunião com chefes de Estado dos países amazônicos - Sarkozy representou a Guiana Francesa.

Depois, o brasileiro também deve se reunir rapidamente com Meles Zenawi, o premiê da Etiópia, um dos países mais vulneráveis às mudanças climáticas. No começo da noite, o presidente será recebido no castelo Christiansborg para um jantar oferecido pela Rainha da Dinamarca, Margarete II.

A reunião de Copenhague é a 15ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, conhecida como COP15. A Organização das Nações Unidas (ONU) começou a discutir as mudanças climáticas em 1972, em grande evento em Estocolmo, Suécia. Os encontros se tornaram anuais em 1995, com a COP1, ocorrida em Berlim. A COP16 ocorrerá em dezembro de 2010, na Cidade do México.

Fonte: AE