Em discurso, líder do governo no Senado pede greve contra o golpe

Humberto pediu que os trabalhadores permaneçam mobilizados na luta.

O líder do governo no Senado, Humberto Costa (PT-PE), pediu que os trabalhadores permaneçam mobilizados na luta contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff, o que inclui até mesmo uma greve geral. "Se nós continuarmos, mobilizados, unidos, denunciando o golpe, estivermos nas ruas e fizermos uma grande greve geral no dia 10, eu tenho certeza que não tem para o PSDB ou para Cunha. Vamos barrar este golpe", afirmou.

Declaração foi feita durante o ato do Dia do Trabalho promovido pela Frente Brasil Popular e a Frente Povo Sem Medo, no Recife, neste domingo (1). No próximo dia 10 de maio, trabalhadores e centrais sindicais de todo o País pretendem fazer uma paralisação geral para protestar contra o impeachment.

"Este não é um ato de um partido A ou B. Não é o cargo de uma pessoa que está em jogo. Está em risco a nossa democracia, os direitos trabalhistas, os programas sociais. Nós não podemos deixar esse golpe de estado acontecer", afirmou Humberto Costa. Para o senador, o movimento contra contra o impeachment tem crescido nos últimos tempos e a luta constante pode garantir a pressão necessária para barrar o processo.

Líder do governo no Senado (Crédito: Reprodução)
Líder do governo no Senado (Crédito: Reprodução)



Fonte: Com informações do Brasil247