Em mensagem ao Congresso, Dilma pede avanço na reforma

Congresso Nacional reabriu trabalhos após 41 dias de recesso

A presidente Dilma Rousseff pediu nesta quinta-feira (2), por meio de mensagem enviada ao Congresso, apoio para a aprovação da reforma política em 2012. ?Continuaremos trabalhando em conjunto com esta Casa para, através do debate democrático, avançar na reforma política?, afirmou a presidente.


Em mensagem ao Congresso, Dilma pede avanço na reforma política

?Entendemos que são necessárias mudanças que fortaleçam o sentido programático dos partidos brasileiros e aperfeiçoem as instituições, permitindo maior transparência ao conjunto da atividade pública?, completou.

A mensagem foi levada ao Congresso pela ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e lida pelo primeiro-secretário da Mesa do Congresso, deputado Eduardo Gomes, (PSDB-TO), durante a primeira sessão conjunta de 2012 que marcou o recomeço oficial das atividades na Câmara dos Deputados e do Senado após 41 dias de recesso.

Dilma agradeceu aos parlamentares por trabalhar com o governo de forma ?crítica, independente, acima das divisões partidárias? e por ter aprovado em 2011 o Brasil Maior, a Desvinculação das Receitas da União (DRU), a política de valorização do salário mínimo, a Comissão da Verdade e a lei de acesso a informações públicas.

Na mensagem, Dilma fez um resumo das principais ações do governo em 2011. Ela reafirmou o compromisso com a erradicação da miséria e disse que os resultados obtidos pelo programa Brasil sem Miséria mostram ?que estamos no caminho certo?.

O programa de combate ao crack ?terá atenção especial em 2012?, segundo a presidente, com uma rede integrada de serviços para atender os dependentes químicos.

Economia

A presidente afirmou na mensagem que o Brasil cresceu em meio a um cenário internacional adverso e conseguiu gerar empregos. Segundo ela, os resultados positivos no campo econômico são resultado de um novo modelo de desenvolvimento centrado no mercado interno.

De acordo com a presidente, a melhoria da nota do Brasil pelas maiores agências de classificação de risco mostra o reconhecimento à solidez do Brasil. ?A economia brasileira apresenta fundamentos sólidos?.

Para manter o crescimento em 2012, Dilma afirmou que não faltarão recursos para o programa habitacional Minha Casa, Minha Vida 2 e o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Na mensagem, a presidente informa que R$ 125,7 bilhões serão destinados ao Minha Casa, Minha Vida 2.

Dilma afirmou que, em 2012, o governo continuará a defender a indústria nacional ?de práticas concorrenciais desleais que podem colocar em risco o emprego e o crescimento? do país.

Copa

Sobre os preparativos para o mundial de 2014, Dilma afirmou que ?assim que o Congresso Nacional concluir a análise do projeto de Lei Geral da Copa, teremos finalizado todos os ajustes na legislação necessários ao cumprimento dos compromissos firmados com a Fifa?.

Segundo ela, ?todos os estádios estão em obra, apoiados por financiamento de R$ 3,4 bilhões do governo federal, por meio do BNDES, e os estados sede estimam que oito deles estarão prontos ao final deste ano e os demais, em 2013?.

Fonte: G1