Dilma se reelegeria no primeiro turno em qualquer cenário, diz pesquisa Ibope

A pesquisa ouviu 2.002 eleitores, de 143 municípios, entre 17 e 21 de outubro.

Pesquisa feita pelo Ibope, encomendada pela Rede Globo e pelo jornal "O Estado de S. Paulo", divulgada nesta quinta-feira (24), mostra que a presidente Dilma Rousseff (PT) venceria todos os adversários já no 1º turno, independentemente do cenário que enfrentar.

De acordo com a pesquisa, Dilma tem 41% das intenções de voto, contra 14% do senador Aécio Neves (PSDB-MG) e 10% do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB). Neste cenário, 22% dos entrevistados disseram que votariam em branco ou nulo e 13% não sabem ou não responderam.

A pesquisa ouviu 2.002 eleitores, de 143 municípios, entre 17 e 21 de outubro.

No cenário com a ex-senadora Marina Silva (PSB) e sem Campos a presidente aparece com 39% das intenções. Marina fica em segundo, com 21%, e Aécio em terceiro, com 13%. Votariam em branco ou nulo 16% dos entrevistados. Outros 11% não sabem ou não responderam.

Segundo turno

A pesquisa também simulou um eventual segundo turno entre Dilma e seus principais adversários. A presidente tem 42% das intenções contra Marina, que aparece com 29% (18% de brancos e nulos e 11% não sabem ou não responderam). Já contra Aécio, Dilma alcança 47% ante 19% do adversário (22% de brancos e nulos e 11% não sabem ou não responderam).

A diferença para Eduardo Campos é ainda maior. Dilma tem 45% das intenções contra 18% do governador de Pernambuco (24% de brancos e nulos e 14% não sabem ou não responderam). Contra Serra, que já foi derrotado pela petista em 2010, Dilma aparece com 44% e o tucano com 23% (20% de brancos e nulos e 13% não sabem ou não responderam).

Pesquisa anterior

A última pesquisa feita pelo Ibope, divulgada em 26 de setembro, trazia um cenário com Marina Silva e Eduardo Campos na mesma disputa. Na época, a ex-senadora ainda tentava obter na Justiça Eleitoral o registro da Rede Sustentabilidade.

No levantamento, a presidente tinha 38% das intenções, contra 22% de Marina, 13% de Aécio e 5% de Campos.

Fonte: UOL