Em reduto do tucano Aécio Neves, Dilma diz que MG "não tem dono"

A presidente ainda afirmou que não deixou de atender as demandas do Estado, apesar de ele ser governado pela oposição.

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta sexta feira (30) em Belo Horizonte, em evento de lançamento da candidatura do petista Fernando Pimentel --que foi seu ministro do Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio Exterior-- ao governo de Minas Gerais, que o Estado "não tem dono".

A afirmação foi uma referência indireta ao seu principal adversário na disputa da Presidência da República, o senador Aécio Neves (PSDB-MG), pré-candidato tucano ao Palácio do Planalto.

"Sou filha daqui. Minas não tem dono. Eles (os adversários) não aceitam que os mineiros caminhem pelas próprias pernas", afirmou a presidente perante uma plateia de cerca de 2 mil pessoas --entre líderes políticos aliados e militantes do PT.

A presidente ainda afirmou que não deixou de atender as demandas do Estado, apesar de ele ser governado pela oposição.

"Pelo espírito republicano, não por causa desse ou daquele governo. Atendia ao governo (de Minas Gerais) era por causa do povo mineiro", afirmou.

Dilma falou no evento após discurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e fez referência ao pedido dele, que aconselhou a atual mandatária a se portar como "Dilminha paz e amor" durante a campanha eleitoral

"Posso ser a Dilminha paz e amor, mas posso dizer que não vou levar desaforo para casa", disparou.

No encontro foram definidas as candidaturas do PT no Estado para a eleição deste ano. Pimentel teve sua posição como cabeça da chapa que vai disputar o governo de Minas Gerais, e foram determinados os nomes das chapas de candidatos a deputado estadual e deputado federal.

Presidente já havia falado aos mineiros nesta sexta-feira (30)

Na manhã desta sexta-feira (30), em Poços de Caldas (MG), diante de uma platéia de 115 prefeitos mineiros, durante cerimônia de entrega de máquinas agrícolas, Dilma falou sobre abertura da Copa do Mundo e sobre a expectativa com que os turistas serão recebidos durante os jogos.

Falou também sobre o legado deixado pela competição à população brasileira ,e disse que os estrangeiros que visitarão o país não vão levar o legado que o evento global trouxe para o Brasil, mas a gratidão do povo brasileiro.

"Somos um país de gente generosa, alegre, calorosa e gentil. E vamos mostrar isso pras pessoas. Pensem comigo: ninguém, quando volta, visita o Brasil, sai daqui e volta pro seu país, leva na mala estádio, aeroporto, obras de mobilidade urbana como BRTs, metrôs. Não, o que eles podem levar na mala? ", disse a presidente. "A gratidão pela forma como forem tratados. Isso eles levam na mala. O resto fica para nós".

Dilma afirmou que 93% dos 852 municípios de Minas Gerais receberão máquinas do governo federal, entre elas motoniveladoras e caminhões-caçamba

"Máquinas novinhas serão fundamentais para que, em cidades de até 50 mil habitantes, o prefeito tenha autonomia. Junto vai a autonomia para fazer estradas vicinais, onde escoa a produção rural do país. As estradas onde passam ônibus do caminho da escola, das ambulâncias do Samu", afirmou Dilma.

Fonte: UOL