Em vídeo, Aécio diz que campanha do PT usou 'infâmia e mentira'

Em vídeo, Aécio diz que campanha do PT usou 'infâmia e mentira'

Em vídeo, Aécio diz que campanha do PT usou 'infâmia e mentira'

Mensagem do candidato derrotado do PSDB foi publicada no Facebook.
Tucano lembrou frase de Eduardo Campos: 'Não vamos desistir do Brasil'.



O candidato derrotado do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, afirmou em vídeo divulgado nesta quarta-feira (29) em sua página oficial no Facebook que a campanha do PT usou “infâmia e mentira” contra a candidatura dele ao longo da disputa pelo Palácio do Planalto.

 
 

No vídeo, com duração de aproximadamente dois minutos, o senador tucano diz que, desde o último domingo (26), tem recebido mensagens de internautas que manifestaram “enorme tristeza” com o resultado das urnas. Aécio perdeu a corrida presidencial por uma diferença de 3,4 milhões de votos para a candidata do PT, Dilma Rousseff.

Conforme os dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o tucano obteve 51,04 milhões de votos (48,36%), enquanto Dilma obteve 54,5 milhões (51,64%).

“Nós temos que nos lembrar que disputamos uma eleição desigual, com o outro lado usando como nunca a máquina pública, a infâmia e a mentira contra nós. Mas aconteceu, e isso a gente não pode se esquecer, uma outra coisa extraordinária, que foi o Brasil acordando, as pessoas indo para as ruas querendo ser protagonistas da construção do seu próprio destino”, declarou o senador.

Na gravação, Aécio relembrou ainda uma declaração do candidato do PSB à Presidência Eduardo Campos: "Não vamos desistir do Brasil". A frase se tornou um dos lemas da campanha socialista após a morte do ex-governador de Pernambuco em um acidente aéreo em Santos (SP).


O senador do PSDB citou em meio à gravação seu avô Tancredo Neves, que se elegeu presidente da República por  meio de voto indireto, mas não chegou a tomar posse no cargo em razão de ter morrido antes de assumir o comando do país.Tancredo
Aécio Neves também destacou que as ações do governo Dilma deverão ser fiscalizadas e os resultados, cobrados. Durante a gravação, ele ressaltou que estará “atento e vigilante” para que as promessas de campanha da presidente reeleita sejam cumpridas nos próximos quatro anos.

“Há 30 anos, Tancredo disse uma frase que ficou marcada na memória de milhões de brasileiros. Ele disse num momento único da vida nacional ‘não vamos nos dispersar’. E é isso que eu peço a cada um de vocês: não vamos desistir do Brasil e não vamos nos dispersar. A força que nós adquirimos é a força que vai levar o Brasil à verdadeira mudança”, concluiu.

Fonte: Glob