Em visita ao Brasil, Hollande discutirá com Dilma comércio e espionagem

Presidentes de França e Brasil conversarão sobre espionagem dos EUA.


Em visita ao Brasil, Hollande discutirá com Dilma comércio e espionagem

O presidente da França, François Hollande, inicia nesta quinta-feira (11) visita de Estado de dois dias ao Brasil, na qual deve tratar com a presidente Dilma Rousseff da espionagem do governo norte-americano a diversas países e das negociações para um acordo de livre comércio entre o Mercosul e a União Europeia.

Hollande chega a Brasília às 7h desta quinta, acompanhado de ministros e empresários franceses. De acordo com fontes do Itamaraty, os dois presidentes deverão discutir meios de implementar o projeto de resolução apresentado por Brasil e Alemanha nas Nações Unidas que prevê um compromisso para reduzir a vigilância eletrônica entre os países.

Tanto o Brasil quanto a França foram alvos de espionagem do governo dos Estados Unidos, conforme reportagens divulgadas pelo norte-americano Edward Snowden, que teve acesso a documentos da NSA, a agência de segurança norte-americana.

Os dois presidentes devem tentar ainda avançar nas negociações em andamento para o livre comércio entre o Mercosul e União Europeia. Uma reunião em Bruxelas, na Bélgica, para a apresentação das propostas de acordo está prevista para ocorrer entre dezembro deste ano e o final de janeiro do ano que vem.

Aviões

O presidente francês deverá ainda provocar na reunião com Dilma a questão da compra de caças militares pelo Brasil. As negociações para a aquisição das aeronaves começaram no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas foram paralisadas na gestão de Dilma.

A Suécia, com o jato de modelo Gripen, os Estados Unidos, com os F18 Super Hornet, e a França, com o modelo Rafale, disputam a venda ao Brasil.

De acordo com informações do governo brasileiro, a França tem a vantagem de garantir transferência de tecnologia ao Brasil, mas o preço dos jatos Rafale é alto em comparação, por exemplo, com o modelo sueco. Apesar da possibilidade de a questão ser discutida durante a visita de Hollande, não há previsão orçamentária para a compra das aeronaves.

Visto para ?mochileiros?

Hollande e Dilma firmarão uma série de acordos bilaterais. Um deles prevê que brasileiros possam morar no país europeu ? e vice-versa ? por até um ano sem necessitar de contrato prévio de trabalho ou visto de estudante.

O Acordo Sobre Programa Férias-Trabalho prevê a concessão de um visto para "mochileiros? que desejam viajar pela França ou pelo Brasil sem ter compromissos fixos de trabalho ou estudo.

O Itamaraty informou que foi o governo francês que oficializou o pedido, a fim de que o Brasil viabilizasse uma ?fórmula jurídica? para permitir a jovens franceses passar mais tempo no país.

Atualmente, os brasileiros podem entrar sem visto em qualquer nação da União Europeia, mas só podem permanecer por 90 dias. A mesma regra vale para os europeus que vêm ao Brasil.

Pelo acordo a ser firmado com a visita de Hollande, jovens brasileiros e franceses poderão pleitear o visto para permanecer por até um ano nos dois países. O visto também permitirá que, se desejar, o estrangeiro trabalhe na França ou no Brasil durante o período de estadia.

Fonte: G1