Empresa de Eike Batista encontra gás natural na Bacia do Parnaíba

Poço fica no Estado do Maranhão. Pesquisas semelhantes estão sendo feitas no Piauí

As empresas OGX e MPX, controladas pelo empresário Eike Batista, anunciaram nesta quinta-feira (12/08) a descoberta de gás natural na Bacia do Parnaíba. A descoberta é um feito que abre uma nova fronteira em bacia terrestre, coisa que não acontecia no Brasil há 20 anos.

O poço está no território do Maranhão. O anúncio da descoberta foi feito pelo próprio Eike Batista, através de seu twitter. Numa primeira postagem no microblog, ele anunciou: ?OGX e MPX encontram gás na bacia do Parnaíba. Viva o Brasil, viva a inteligência brasileira!!!?. Em outra postagem, acrescentou: ?A descoberta da OGX e da MPX abre uma nova fronteira em bacia terrestre, coisa que não acontecia há 20 anos no Brasil!!!?

A descoberta aconteceu no bloco PN-T-68, um dos sete que a empresa está autorizada a explorar no lado maranhense. A notícia reforça a suspeita de que pode haver petróleo na Bacia do Parnaíba, especialmente na área do Piauí, onde a Petrobrás realiza estudos semelhantes.

As primeiras avaliações da Petrobrás apontam para a perspectiva de gás e petróleo no lado piauiense da Bacia do Parnaíba, onde já foram realizados estudos sísmicos. Por esse tipo de teste, são feitos impactos no solo; a resposta sonora (como um grande ultra-som) indica a probabilidade de existir esses recursos naturais.

Os estudos em território piauiense estão acontecendo especialmente no entorno de Floriano e no Médio Parnaíba. Como a formação da bacia é semelhante nos lados leste e oeste do rio, a descoberta da OGX aumenta as esperanças de gás natural e petróleo no subsolo do Piauí.

ÍNTEGRA DO COMUNICADO:

OGX faz primeira descoberta na bacia terrestre do Parnaíba

A OGX divulgou nesta quinta-feira, através de seu site (www.ogx.com.br) o seguinte comunicado ao mercado:

A OGX Petróleo e Gás comunica que, através de sua subsidiária OGX Maranhão, identificou a presença de gás na seção devoniana do poço 1-OGX-16-MA, no bloco PN-T-68, na bacia terrestre do Parnaíba. A OGX Maranhão, sociedade formada entre OGX S.A. (66,6%) e MPX Energia S.A. (33,3%), é a operadora e detém 70% de participação neste bloco, enquanto a Petra Energia S.A. detém os 30% restantes.

"Esta descoberta abre uma nova fronteira exploratória em uma bacia terrestre, fato que não ocorria há aproximadamente duas décadas no Brasil. Convém também ressaltar que a campanha exploratória, iniciada em outubro de 2009, está sendo conduzida por companhias brasileiras, obtendo importantes resultados em tempo recorde", comentou Sr. Paulo Mendonça, Diretor Geral da OGX.

"Viva o Brasil, viva a inteligência brasileira", comentou Sr. Eike Batista, acionista controlador e Presidente do Conselho de Administração da OGX.

Após perfurar os primeiros 10 metros da seção devoniana com expressivos indícios de gás, à profundidade de 1.654 metros, a OGX Maranhão decidiu realizar um teste de formação. O poço foi aberto para fluxo às 5:30 de hoje e, após dez minutos de abertura, constatou-se a presença de gás na superfície e, às 6:00, o poço estava com 1.900 psi de pressão, sendo, em seguida, fechado para estática. No segundo fluxo, iniciado às 8:00, foi alinhado para o queimador, apresentando uma chama de aproximadamente 15 metros.

Com os dados sísmicos adquiridos até o momento, já foram mapeados em torno de 20 novos prospectos, sendo cinco deles situados no trend desta descoberta, sinalizando para o altíssimo potencial desta região da bacia, na qual a OGX Maranhão detém sete blocos, totalizando aproximadamente 21.000 km². A perfuração do poço OGX-16, prospecto denominado Califórnia, continua em andamento até a profundidade total estimada de 3.450 metros em buscas de novos objetivos exploratórios.

O poço OGX-16, localizado no bloco PN-T-68, situa-se a aproximadamente 260 km de São Luis, capital do Maranhão. A sonda QG-1, fornecida pela Queiroz Galvão, iniciou as atividades de perfuração no dia 5 de julho de 2010.

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte