Entidade recebe R$ 9,8 milhões e sedia encontro do PCdoB

Um único projeto do Ministério do Esporte, uma fábrica de jogos de xadrez e damas

Um único projeto do Ministério do Esporte, uma fábrica de jogos de xadrez e damas, mudou a relação de forças políticas na cidade de Conceição do Jacuípe, na Bahia. Nos últimos três anos, a Associação Cultural Jacuipense, entidade classificada como "associação privada" pela Receita Federal e responsável pela fábrica, recebeu do Ministério do Esporte R$ 9,8 milhões - três vezes mais do que as verbas repassadas por programas federais para a prefeitura da cidade de 29 mil habitantes entre 2009 e 2011. Só este ano, a entidade recebeu R$ 3,8 milhões. No dia 2 de outubro deste ano, a quadra da Associação Cultural Jacuipense foi usada pelo PCdoB para fazer uma conferência, onde o partido lançou diretoria provisória e iniciou articulação para as eleições de 2012, com participação de representantes do PT. As informações são do jornal O Globo.

A fábrica emprega 142 pessoas. Seu último contrato com o ministério prevê a fabricação de 180 mil jogos entre julho deste ano e maio de 2012. De acordo com dados do Portal Transparência, foram repassados R$ 1.663.552 para a fabricação de 90 mil jogos de xadrez e outros R$ 1.448.996,37 para 90 mil jogos de damas. Os dois últimos repasses conseguidos pela prefeitura do município, um para habitação popular e outro para pavimentação e drenagem de ruas, não alcançam este montante - somam R$ 1,289 milhão. A escolha da entidade para administrar a fábrica foi feita de forma bem simples, sem concorrência. Alírio Dantas de Azevedo Filho, um professor de línguas que fundou a Associação Cultural Jacuipense há 30 anos, diz que apresentou o projeto, que foi encampado pelo governo. "Fizemos o projeto e entregamos ao ministério, que analisou. E fomos contemplados.

Não houve nada de especial." A entidade já esteve na lista das que não conseguiram cumprir a meta do programa Segundo Tempo, do Ministério do Esporte. Segundo Alírio, a Associação Cultural não tem mais interesse no programa, pelo qual foi citada como uma das entidades que não conseguiram atender ao número de crianças previsto. "São muitas exigências e nem sempre podemos cumprir. É trabalhoso."

Fonte: Terra, www.terra.com.br