"Esse promotor sempre perseguiu o presidente Lula", diz senador

O MP paulista acusou Lula de ter cometido os crimes de lavagem

Um dos principais defensores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Congresso, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) afirmou nesta quarta-feira (9) quea denúncia criminal do Ministério Público de São Paulo contra o líder petista no caso do tríplex 164-A, no Condomínio Solaris, no Guarujá, não é um "fato novo" e que já era esperado.

O MP paulista acusou Lula de ter cometido os crimes de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica ao supostamente ocultar a propriedade do imóvel - oficialmente registrado em nome da OAS. Lindbergh disse que Cássio Conserino, um dos promotores que subscreveram a denúncia, teria antecipado à revista Veja que iria acusar o ex-presidente formalmente.


"Esse promotor está agindo nesse caso de forma claramente a perseguir o presidente Lula. Como é que um promotor anuncia antes de escutar a pessoa a uma revista que vai denunciar. Isso não é fato novo, já estava esperando isso", criticou.

"Esse promotor sempre perseguiu o presidente Lula", diz senador (Crédito: Reprodução)
"Esse promotor sempre perseguiu o presidente Lula", diz senador (Crédito: Reprodução)


Para o senador do PT, a acusação é "impressionante" e uma "coisa de louco". Segundo ele, mesmo que Lula diga que o apartamento não é dele, o promotor insiste em dizer que é. "O presidente já se explicou várias vezes, mas parece que não adianta. Parece que alguns não querem aceitar a explicação presidente Lula", protestou.

Fonte: Com informações do Brasil Post