Eleições: Beto Rego diz que é candidato do povo

Eleições: Beto Rego diz que é candidato do povo

Beto Rego

O entrevistado desta quinta-feira (04) do programa Agora foi o candidato Beto Rego, que apresentou suas propostas aos telespectadores.

Análise dos 90 dias de campanha

"Agradeço a Deus e ao povo pela oportunidade", declarou.

Beto lembrou dos tempos no comando do programa Ronda, da Rede Meio Norte, na qual o candidato diz ter ajudado mais o povo com a imprensa do que os próprios políticos no poder.

"No Ronda nós cobramos segurança, saúde e educação aos gestores públicos", lembra.





Plano de governo

Beto afirmou que seu governo é para as pessoas. Promete dar assistência ao povo por meio de programas assistencialistas que serão criados em seu governo, tais como o Bolsa Família Municipal e o Sopão.

Denunciou que na capital existe carência, profundas desigualdades sociais e econômicas, além de uma discrepância entre o crescimento da economia e o decrescimento social.

"Nosso plano de governo é perfeito, salutar e compreende o desenvolvimento social", afirma o candidato.

Falou ainda do projeto Prefeito Presente, porque, de acordo com Beto Rego, o prefeito deve estar presente junto ao povo não apenas nas eleições, mas sim durante todo o mandato.



Educação

Beto prometeu escola em tempo integral para crianças de 0 a 6 anos (funcionando também como creche), novas salas de aulas, valorização dos professores e rebateu que o saldo negativo do Governo Estadual não influirá na realidade municipal.

Infraestrutura

Beto Rego diz que não vai se preocupar apenas com a infraestrutura física, mas também com a "infraestrutura social".

Ele disse ainda que vai criar recursos para melhorar o saneamento básico da capital, em especial nos bairros mais pobres. "Só estão fazendo obras nos bairros ricos", declarou.

Prometeu mais pontes, viadutos, ciclovias e obras que facilitem o trânsito da população. "Polícia do Trânsito não é só para multar, é para facilitar o fluxo de veículos", completou.



Transporte público

Beto Rego quer quebrar os monopólios que existem no transporte público municipal e, desta forma, baratear a passagem com a existência de uma concorrência entre as empresas.

Saúde

O candidato ressaltou a necessidade de mais leitos, de melhorias no HUT e de políticas públicas direcionadas à saúde.

"O que falta em Teresina é médico", declarou.

Economia

Diz querer mudar a realidade agrícola da cidade, explorando o cinturão verde de Teresina. "Abasteceríamos o município e ainda exportaríamos para outros Estados", declarou.

Ele prometeu tornar internacional o comércio da cerâmica do bairro Poty Velho, exaltando a arte produzida em Teresina.

Mudança de planos

O candidato comentou que primeiramente ia se lançar como candidato à Câmera Municipal, mas que os novos rumos tomados por sua campanha o fizeram mudar o cargo de sei pleito.

O candidato ainda comentou da mudança partidária - do PTB, de Elmano Férrer, para o PSB de Wilson Martins - na qual passou, que, de acordo com ele, "foram por questões ideológicas".

Comparações com o Governo do Estado

"Todos vão precisar do apoio do Governo Estadual, e eu estou mais próximo por questões partidárias", declarou.

Beto ressaltou que o Governo Municipal e Estadual são diferentes, mas que independente de quem seja o eleito para a PMT dependerá não só do Governo Estadual, mas também do Federal.

Ressaltou as obras do governo psdebista no Piauí, dentre elas a ponte do Mocambinho e o Centro de Convenções.

"Beto Rego é o candidato do povo, e não do partido", declara.





Críticas: o Tiririca do Piauí?

Rebateu aos críticos dizendo que o preconceito sofrido por ele com a aura de "palhaço do povo" foi a mesma sofrida por Lula e Tiririca. "Hoje, o Tiririca é um excelente parlamentar", comenta.

"Estão tentando denegrir a imagem daqueles que impulsionaram minha campanha. Meu maior compromisso é com a massa! Meu estilo de trabalho sempre foi próximo ao povo", finaliza.

Fonte: Lucrécio Arrais