Estrelas de Hollywood apoiam ambicioso plano ecológico equatoriano

Quito propõe deixar inexplorada a reserva do parque amazônico Yasuní em troca de uma compensação internacional

Estrelas de Hollywood como Leonardo Di Caprio (do filme "Titanic") e Glenn Close (de "Atração Fatal") estão dispostos a apoiar um projeto do Equador que evitaria a extração de 850 milhões de barris de petróleo na Amazônia, segundo o governo desse país.

Di Caprio, empresários como Steve Case (fundador do AOL) e outras personalidades americanas do cinema como Chevy Chase (do filme "Férias Frustradas") e Edward Norton (de "O Incrível Hulk") se reuniram ontem com o vice-presidente equatoriano Lenín Moreno, e mostram interesse na proposta de serem embaixadores da iniciativa Yasuní-ITT.

A proposta "é de que vocês se constituam nos embaixadores desta proposta, que levem ao mundo como um símbolo do que deveria ser o conservadorismo", afirmou o vice-presidente, de acordo com um vídeo divulgado pelo governo do Equador.

Quito propõe deixar inexplorada a reserva do parque amazônico Yasuní em troca de uma compensação internacional de US$ 3,5 bilhões (estimada levando em conta metade do preço internacional do petróleo), o que evitaria a emissão de 410 milhões de toneladas métricas de dióxido de carbono (responsabilizado por cientistas pelo aquecimento global).

Di Caprio manifestou a Moreno a "que está disposto a ir" à reserva natural. O vice-presidente está disposto a viajar à Amazônia com um grupo de pessoas, mas a visita ainda não foi marcada.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br