‘Eu me casaria com ele’, diz mulher que beijou Serra na boca

‘Eu me casaria com ele’, diz mulher que beijou Serra na boca

Se ele ganhar a eleição, vou tomar calmante para ir à posse - diz ela

Aparentemente envergonhada, a morena de 1,75m de altura, 23 anos, tenta se concentrar no trabalho como vendedora numa loja de roupas masculina no Bom Retiro, região central de São Paulo. Talita Santos Coelho, separada, sem filhos, em nada lembra a ousada mulher que roubou a cena nesta quinta-feira ao beijar a boca do candidato tucano José Serra. A não ser por uma declaração que remete ao impulso que resultou numa das mais marcantes cenas de campanha na cidade.

- Sou apaixonada pelo Serra. Se ele pedisse, me casaria com ele. Se ele ganhar a eleição, vou tomar calmante para ir à posse - diz ela, que não recebeu convite para uma eventual posse na prefeitura.

Um dia depois do episódio, Talita diz que pessoas pedem autógrafos e querem tirar foto ao seu lado. Numa indisfarçável satisfação com a repentina fama, ela agora diz que agiu sem pensar.

- Aconteceu. Foi muito rápido. Agi de impulso. Não tive culpa - conta ela, 47 anos mais nova que o tucano.

Talita conta que só ficou sabendo que o candidato estava no bairro quando Serra já se aproximava da loja, durante o corpo a corpo.

- As meninas da loja gritaram: ?olha o Serra aí!?. Quando olhei, ele estava do lado de fora. Fui para a porta. Deu um frio na barriga. Ele veio me dar um abraço e eu logo falei: Eu não quero um abraço. Quero um beijo. E beijei! - conta, repreendida dentro de casa:

- Meu irmão de 28 anos não gostou do que eu fiz. Meu pai está num sítio e nem viu nada ainda. Acho que ele também não vai gostar - diz a moça, que cresceu num lar evangélico, mora sozinha na zona leste e, assim como Serra, torce para o Palmeiras.

A morena está sem namorado, mas o beijo em Serra despertou ciúmes no irmão. Das oito tatuagens que ela tem no corpo, duas chamam a atenção: uma fênix que vai da costela ao joelho e o versículo da Bíblia: ?Tudo posso naquele que me fortalece?.

De política, ela diz que não gosta, mas assiste à propaganda eleitoral de Serra. E garante que nunca que teve ligações com partidos.

- Não gosto de política, gosto do candidato. Aqui na loja já perguntaram por que eu não beijo o Fernando Haddad (candidato à prefeitura pelo PT). Por que? Não vejo graça. O meu negócio é o Serra. Acho ele bonito e charmoso.Voto nele desde os 18 anos. Minha família também vota nele - diz. Vendedora há cinco anos, ela sonha em ser farmacêutica.

Fonte: O Globo