Evo Morales defende Lula em polêmica sobre Irã

Em entrevista coletiva na cidade de Cochabamba, Morales deu todo seu apoio a Lula

O presidente da Bolívia, Evo Morales, saiu em defesa neste sábado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, criticado pelos Estados Unidos pelo acordo assinado com Turquia e Irã sobre a troca de urânio.

Em entrevista coletiva na cidade de Cochabamba, Morales deu todo seu apoio a Lula. Há alguns dias, o governo Barack Obama disse que o acordo entre brasileiros e iranianos "torna o mundo mais perigoso".

"Quem põe o mundo em perigo são os que levam militares para acabar com vidas em outros países e continentes, são as bases militares dos EUA", afirmou Morales, para quem os americanos "não têm moral para acusar ninguém".

Brasil e Turquia chegaram no último dia 17 a um acordo com o Irã. O pacto diz que Teerã deve enviar à Turquia 1.200 quilos de urânio pouco enriquecido para receber, dentro de um ano, 120 quilos de combustível nuclear de Rússia e França para um reator científico.

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, disse na quinta-feira que, para Washington, o Brasil, ao dar tempo ao Irã, torna o "mundo mais perigoso, e não menos".

Morales assegurou que as declarações de Hillary são "ameaças e chantagens" para que os países não assinem acordos para estabelecer relações bilaterais.

"Todos temos direito a ter relações com todo o mundo, incluindo os EUA. Mas não é possível com esse tipo de ameaças que dizem que, com um acordo com alguns países, o mundo pode entrar em perigo. Não vamos permitir isso", concluiu.

Fonte: Yahoo