Ex-ministros de Dilma vão julgá-la no processo final do impeachment

A tendência é que cinco deles se posicionem a favor da destituição.

Dos 81 senadores que participarão do julgamento final da presidente afastada Dilma Rousseff no processo de impeachment, nove foram ministros do governo da petista. O julgamento terá início nesta quinta-feira (25) no plenário do Senado, e deve se estender até a próxima semanda.

Os nove senadores que integraram o governo de Dilma e que participarão do julgamento são:

-  Eduardo Braga (PMDB-AM), ex-ministro de Minas e Energia;
- Edison Lobão (PMDB-MA), que comandou Minas e Energia;
- Garibaldi Alves (PMDB-RN), ex-ministro da Previdência;
- Marta Suplicy (PMDB-SP), que chefiou a Cultura;
- Armando Monteiro (PTB-PE), ex-titular do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior;
- Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), ex-chefe da Integração Nacional;
- Kátia Abreu (PMDB-TO), que comandou a Agricultura;
- Gleisi Hoffmann (PT-PR), ex-chefe da Casa Civil;
- Eduardo Lopes (PRB-RJ), ex-ministro da Pesca.

Embora tenham, em algum momento do governo, atuado como auxiliares da petista na Esplanada dos Ministérios, nem todos votarão contra o impeachment.

A tendência é que cinco deles se posicionem a favor da destituição da petista: Eduardo Braga, Lobão, Garibaldi Alves, Marta Suplicy e Fernando Bezerra. Já Gleisi, Kátia Abreu e Armando Monteiro votarão contra, enquanto Eduardo Lopes, segundo a assessoria, está indeciso.

Dilma Rousseff (Crédito: Reprodução)
Dilma Rousseff (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do G1