Ex-vice José Alencar recebe alta e fará tratamento em casa

Ex-vice José Alencar recebe alta e fará tratamento em casa

Ontem, Alencar foi liberado pelos médicos para deixar o hospital e receber a medalha 25 de Janeiro

O ex-vice-presidente da República José Alencar recebeu alta hospitalar na manhã desta quarta-feira, segundo o Hospital Sírio-Libanês. De acordo com a assessoria do hospital, a equipe médica autorizou Alencar a permanecer em casa após passar mais de um mês internado para o tratamento de um câncer.

Ontem, Alencar foi liberado pelos médicos para deixar o hospital e receber a medalha 25 de Janeiro, em homenagem que faz parte das comemorações dos 457 anos de São Paulo. Após a cerimônia, o ex-vice-presidente foi autorizado a ir para sua residência. No entanto, ainda não havia a confirmação da alta médica.

De acordo com a assessoria do Sírio-Libanês, não há mais motivos para a internação de Alencar, que retornará ao hospital apenas para dar seguimento ao tratamento da doença. O ex-vice-presidente foi internado no dia 22 de dezembro com quadro de hemorragia digestiva grave e não pôde mais sair do hospital, nem mesmo para descer a rampa do Planalto ao lado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no dia 1º de janeiro. Durante a entrega da medalha, que recebeu das mãos da presidente Dilma Rousseff, o político agradeceu o apoio recebido e disse que "se morrer agora, tá bom demais".

Luta contra o câncer

José Alencar luta contra o câncer desde 1997, quando, após um check-up, foi encontrado um tumor no rim direito e outro no estômago, retirados naquele mesmo ano. Em 2000, uma nova cirurgia retirou um tumor na próstata. Depois da remoção de outros nódulos no abdome, Alencar foi diagnosticado com câncer no intestino.

Ao todo, ele foi submetido a 17 cirurgias nos últimos 13 anos. Em janeiro de 2009, ele enfrentou cerca de 17 horas de operação para a retirada de nove tumores na região abdominal. Na mesma cirurgia, os médicos retiraram parte do intestino delgado, outra do intestino grosso e uma porção do ureter, canal que liga o rim à bexiga. Alencar chegou a ficar internado 22 dias após a operação.

A última cirurgia ocorreu no dia 22 de dezembro, quando ele foi internado no Sírio-Libanês, em São Paulo, em caráter de urgência, com quadro de hemorragia digestiva grave. Recuperado, o agora ex-vice-presidente foi submetido a um procedimento para conter um sangramento intestinal causado por um tumor que invade o intestino delgado. No dia 30 de dezembro, após oito dias, Alencar foi transferido da UTI Cardiológica para um quarto comum.

Por conselho da equipe médica, José Alencar não viajou a Brasília para participar da cerimônia de posse da nova presidente da República, Dilma Rousseff, e descer a rampa do Palácio do Planalto ao lado de Luiz Inácio Lula da Silva, de quem foi vice-presidente em seus oito anos de governo.

No dia 4 de janeiro, quando retomou o tratamento de quimioterapia contra o câncer, após cerca de dois meses, o ex-vice-presidente voltou para a UTI Cardiológica do Hospital Sírio-Libanês devido a um novo sangramento intestinal. Ele ficou na unidade até 9 de janeiro.

Fonte: Terra, www.terra.com.br