Executiva do DEM pode fazer votação aberta sobre expulsão de Arruda

Na sexta-feira (11) terão direito a voto 42 integrantes do partido

Integrantes da Executiva do DEM deverão provocar seus pares para que a votação do processo de expulsão do governador José Roberto Arruda (DF) seja aberta nesta sexta-feira (11). O estatuto do partido determina que a votação será secreta ou por aclamação, mas membros da executiva vão apresentar requerimentos pedindo para que a votação seja aberta.

O escândalo do mensalão do DEM de Brasília começou no dia 27 de novembro, quando a Polícia Federal deflagrou a operação Caixa de Pandora. No inquérito, o governador José Roberto Arruda é apontado como o comandante de um esquema de distribuição de propina a deputados distritais e aliados. Um dos que irá apresentar o pedido é o deputado federal Onyx Lorenzoni (RS).

“Assim como o senador Demóstenes Torres, o líder Ronaldo Caiado, já somos cerca de 10 com requerimento para que a votação seja aberta. Esta decisão terá de ser tomada coletivamente e o presidente do partido, Rodrigo Maia, vai ser um magistrado e acatar a decisão de fazer a votação aberta”. Caiado também acredita que a tese do voto secreto, defendida por aliados de Arruda, sairá derrotada.

“Nada mais justo que cada defendamos amanhã o voto aberto. Assim cada um se posiciona com transparência”. Na manhã desta quinta-feira (10), diversos integrantes da executiva se reuniram no gabinete de Caiado para discutir os procedimentos para a reunião de sexta-feira (11). O presidente do partido, Rodrigo Maia (RJ), não deu entrevistas sobre o tema.

Na reunião da Executiva desta sexta-feira terão direito a voto 42 integrantes do partido. Lorenzoni acredita que cerca de 80% deverão apoiar a expulsão.

Fonte: g1, www.g1.com.br