Executiva do PSB e familiares de Eduardo Campo fecham nome do deputado Beto Albuquerque com vice

A definição será sacramentada na quarta-feira, em reunião do partido, em Brasília.

A executiva do PSB de Pernambuco e os familiares de Eduardo Campos fecharam na tarde desta terça-feira o apoio à indicação do deputado Beto Albuquerque (RS) como candidato a vice na chapa de Marina Silva.

A definição será sacramentada na quarta-feira, em reunião do partido, em Brasília. O parlamentar foi chamado na segunda-feira pelos dirigentes do partido no estado de Eduardo para discutir a viabilidade de sua candidatura. Beto Albuquerque, o presidente nacional do PSB, Roberto Amaral, e o secretário-geral do partido, Carlos Siqueira, passaram esta terça-feira reunidos com os pessebistas de Pernambuco e com a família do ex-governador, que morreu na última quarta-feira em um acidente aéreo em Santos (SP).

Na saída do encontro, no início da noite, Amaral afirmou que a chapa com Marina e Beto será levada amanhã para a reunião da Executiva: - Essas consultas nos levam a anunciar, ressaltando que cabe à Executiva decidir, que será levada a proposta para a reunião de termos Marina candidata à Presidência e o deputado Beto Albuquerque a vice. Desde sexta-feira, o nome de Beto passou a circular como uma opção dentro do PSB. Ele é candidato ao Senado no Rio Grande do Sul.

Era um dos parlamentares mais ligados a Eduardo e foi um dos primeiros a defender a candidatura própria do partido à Presidência. Para viabilizar o projeto, Beto, que é presidente do PSB no Rio Grande do Sul, determinou a saída do partido do governo Tarso Genro (PT), criando uma situação inusitada: o vice-governador gaúcho, o pessebista Beto Grill, ficou praticamente sozinho na gestão petista. A indicação de Beto será homologada na quarta-feira pela direção nacional do PSB. Pela manhã, os senadores do partido se reúnem para fechar posição, assim como a bancada de deputados. Com a nova tarefa, Beto renunciará à candidatura de senador. O PSB gaúcho não deverá indicar substituto, devolvendo a vaga ao PMDB. Beto concorria na vaga do senador Pedro Simon (PMDB), que desistiu da reeleição e passou a apoiar o nome do deputado pessebista.


Fonte: O Globo