Extraditar Pizzolato pode custar até R$ 570 mil apenas em tradução, diz jornal

Jornal paulista calcula que extradição de Pizzolato pode custar 570 mil reais, só em traduções

O pedido de extradição do ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato pode custar R$ 570 mil ao Ministério Público Federal, segundo o jornal ?Folha de São Paulo?. Para fazer o pedido, é necessário enviar à Itália cópia com tradução juramentada da decisão do julgamento do mensalão, no qual Pizzolato foi condenado. O valor da tradução foi solicitado pela Folha a uma empresa especializada.

A Procuradoria Geral da República afirma que já começou a tradução. Além da ação de extradição para cumprir pena de 12 anos e 7 meses da condenação do mensalão, o ex-diretor do Banco do Brasil vai responder por uso de documento falso na Itália por ter apresentado o passaporte com o nome do irmão Celso Pizzolato, morto em 1978.

Pizzolato contou a juízes italianos que teve os documentos furtados na Espanha pouco antes de embarcar para aquele país e que usou os do irmão por temer ser identificado e enviado de volta para o Brasil.

Fonte: Folha