Fábio Novo: Anúncio de adesões do PT à JVC são “factóides”

Segundo ele, tudo não passa de uma “tentativa de desmoralizar o PT”.

Para o presidente do PT no Piauí, Fábio Novo, a imagem da ex-ministra e candidata do PT à Presidência, Dilma Roussef, não deve ser usada pelo senador João Vicente Claudino (PTB) em sua campanha ao Governo estadual. ?Essa decisão ainda é confusa e não o autoriza a usar a imagem da Dilma?, frisa. Novo também comentou as supostas adesões de lideranças do PT à Claudino. Segundo ele, tudo não passa de uma ?tentativa de desmoralizar o PT?.

O candidato a vice de João Vicente, o deputado estadual Flávio Nogueira (PDT), havia contabilizado mais de 31 lideranças petistas que decidiram marchar ao lado da chapa trabalhista na disputa pelo comando do Palácio de Karnak. ?Ele quer criar factóides. Temos apenas o caso do PT dos municípios de Amarantes e de Altos, que por questões locais, têm uma difícil convivência com o candidato da nossa chapa?, argumentou.

Ele avalia que a maioria dos membros do partido estão apoiando os candidatos ao Senado, o deputado federal Antônio José Medeiros e o ex-governador Wellington Dias, e o candidato a governador da coligação ?Para o Piauí seguir mudando?, Wilson Martins (PSB). O diretório estadual da sigla bateu o martelo sobre o tratamento em relação aos infiéis no início do mês e aqueles petistas que não acompanharem as decisões da sigla serão punidos com a expulsão.

?Todos os deputados e prefeitos do PT apóiam o Wilson. Já no partido do Flávio, o PDT, não é assim. Têm lideranças, como o vice-prefeito de São Raimundo Nonato, que está do nosso lado e um deputado estadual, Antônio Uchôa, que não segue a chapa do PTB?, completou Fábio. ?Ele [Flávio Nogueira] deve cuidar do partido dele que do PT falam os petistas?.

IMAGEM- Sobre a possibilidade de Dilma e Lula participarem da campanha de João Vicente, com a gravação de mensagens de campanha e presença no palanque em visita ao Piauí, o presidente regional do PT afirmou que a alta popularidade da administração petista na Presidência estimula o interesse dos candidatos em se associarem com Lula. ?Enquanto isso, outros candidatos fazem questão de esconder quem é de sua coligação, como o ex-prefeito Sílvio Mendes (PSDB), que não usa nada do José Serra em sua campanha?, critica.

?Entendemos que os candidatos à Presidência podem participar de propagandas com partidos da mesma coligação nacional mesmo que sejam adversários no Estado. No Piauí, o João Vicente é coligado ao PSDB, e só pode usar a imagem do Serra, assim como o Sílvio?, argumenta Novo. Na decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tomada na última quinta-feira, 12, a participação de presidenciáveis na propaganda eleitoral regional, independentemente da coligação que tenha sido formada localmente, está liberada desde que os partidos façam parte da aliança nacional. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte