Fábio Novo destaca a incorporação do Banco do Estado do Piauí pelo BB

Novo lembrou da luta do governador desde a sua posse no primeiro mandato

O presidente do PT no Piauí, deputado Fábio Novo, ocupou a tribuna da Assembléia na sessão de ontem (01) para destacar a atuação do governador Wellington Dias no processo de incorporação do Banco do Estado do Piauí – BEP, pelo Banco do Brasil, fato oficializado na última sexta-feira (28), no Palácio de Karnak.


Novo lembrou da luta do governador desde a sua posse no primeiro mandato, em janeiro de 2003 e ainda quando era apenas o presidente do Sindicato dos Bancários do Estado do Piauí. "Wellignton Dias foi para a porta, em novembro de 1990, quando o nosso banco sofreu intervenção do Banco Central, já no final do governo Alberto Silva", lembrou. Fábio Novo elogiou a atuação do governador seguinte, Freitas Neto, que conseguiu reabrir o BEP, depois de fazer um enxugamento financeiro e de pessoal, reduzindo também o número de agências. O deputado também criticou a posição do senador Heráclito Fortes, que vem ameaçando fazer pedir uma investigação da comissão de finanças do Senado, tentando atrapalhar o processo.


“Na época da demissão de mais de 600 servidores do BEP ninguém viu o senador Heráclito defendendo os servidores, mas hoje se posiciona contra a medida que veio garantir o emprego destes servidores, poise, se o BEP fosse privatizado, com certeza eles seriam demitidos”, disse Fábio.


O deputado petista também disse que a atuação do governador Wellington Dias neste processor de incorporação do BEP pelo BB tem servido de modelo para todo o país, exemplo este seguido pelo Banco de Brasília, o de Santa Catarina e a Nossa Caixa, de São Paulo. Fábio Novo também lembrou “o momento emocionante da solenidade de incorporação, no Palácio de Karnak, quando o empresário José Elias Tajra, quebrando o protocolo, chamou Wellington Dias “o menino governador abençoado por Deus”, logo ele que é um dos primeiros acionistas do BEP”. Apartes Fábio Novo foi aparteado pelos deputados Ubiracy Carvalho (PDT); Mauro Tapety (PMDB), Antônio Félix (PPS), Cícero Magalhães (PT), Ismar Marques (PSB) e Paulo Martins (PT), todos elogiando o seu discurso, mas ressaltando que a Assembléia também teve um papel importante neste processo de incorporação, ao fazer esforço concentrado para aprovar o projeto, em regime de urgência, autorizando a operação. Resposta Fábio Novo concluiu fazendo um desabafo contra o pronunciamento feito pelo senador Heráclito Fortes, da tribuna do Senado, que o agrediu chamando-o de barriga de aluguel do governador e ainda como o deputado mais caro da Assembléia do Piauí..


Fábio Novo explicou que assumiu o mandato porque conseguiu mais de 11 mil votos da região Sul do Piauí e porque abriu uma vaga na Casa com a eleição do deputado O

Fonte: Alepi, www.alepi.pi.gov.br