Fábio Novo diz que não há barganhas para atrair PTB

Fábio Novo diz que não há barganhas para atrair PTB

Fábio Novo ressaltou que ter um representante piauiense participando de um ministério é uma oportunidade ímpar para o Estado.

Para o presidente do diretório regional do PT no Piauí, Fábio Novo (PT), não pode ser caracterizado como ?barganha?, o fato da direção nacional do Partido dos Trabalhadores oferecer um ministério, caso a ex-ministra Dilma Rousseff (PT) vença as eleições presidenciais, para que o PTB no Piauí voltasse a fazer parte da base aliada governista. Segundo Novo, se o partido participou de um projeto é ?natural que ele ocupe espaços das alianças nos cargos majoritários do governo?.

Mesmo garantindo que o PTB piauiense fará palanque para a ministra Dilma Roussef, o senador João Vicente Claudino (PTB) caracterizou como ?barganha? a oferta do ministério por parte dos petistas. ?E isso não aceito?, frisou, acrescentando que integrará o palanque da ministra Dilma mas que ?assumir um ministério não há possibilidade?. ?A oferta não pode ser colocada para resolver briga política?, pontuou.

Descordando da opinião do senador, Fábio Novo ressaltou que ter um representante piauiense participando de um ministério é uma oportunidade ímpar para o Estado. ?São maiores as possibilidades de se ter maior influência na destinação de recursos e verbas para o Piauí?, argumentou, acrescentando que o PT trabalha para a unificação da base. Ainda segundo o presidente do diretório petista, o PT no Piauí trabalhará na perspectivas de fechar acordos para unificar a base. ?Nós queremos isso. Prova disso é que já manifestamos nosso apoio à candidatura do governador Wilson Martins?, justifica.

A intenção do PT, segundo Novo, é acabar com imbróglios e reunir a base para eleger Dilma Rousseff, o governador do Estado, os dois senadores e ainda ampliar a bancada estadual e federal. ?O Nordeste tem se mostrado uma das regiões mais favoráveis à candidatura da Dilma. Somando isso, com a ampliação da nossa representatividade, principalmente no Senado, considerado um dos nossos maiores gargalos, teremos ?cacife? para reivindicar maiores espaços no Governo Federal?, concluiu. (M.M)

Fonte: Mayara Martins