Eleições: Fernando Haddad afirma que vencerá no segundo turno e ataca José Serra

Eleições: Fernando Haddad afirma que vencerá no segundo turno e ataca José Serra

Haddad fez duras críticas contra Serra e afirmou que, caso chegue ao segundo turno, vencerá Russomanno.

Eliminar José Serra (PSDB) no primeiro turno e derrotar Celso Russomanno (PRB) no segundo. Este foi o plano traçado no início da tarde deste domingo pelo candidato petista à prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, para a militância do partido após uma carreata na zona leste de São Paulo.

Na reta final da campanha, a duas semanas do primeiro turno, o ex-ministro da Educação bateu firme nos rivais pela prefeitura da capital paulista. Haddad fez duras críticas contra Serra e afirmou que, caso chegue ao segundo turno, vencerá Russomanno.

Durante o discurso feito neste domingo na praça do Carrãozinho, Haddad acusou Serra de "falta de educação" nos ataques que têm dirigido ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e à atual ocupante do Palácio do Planalto, Dilma Rousseff, e disse que o objetivo é "eliminar" o candidato do PSDB em 7 de outubro, dia do primeiro turno das eleições municipais.

"Ele (Serra) nunca teve muita educação, mas a pouca que ele tinha perdeu", declarou Haddad. O candidato não foi claro sobre em qual crítica Serra teria faltado com a educação com Lula e a atual presidente.

Haddad classificou como uma "obrigação" a vitória nas eleições e disse que a ida ao segundo turno equivale à vitória. "Se formos para o segundo turno, estamos eleitos", afirmou o petista, que aparece em terceiro lugar nas pesquisas, com 15% das intenções de voto, segundo o levantamento feito pelo Datafolha nesta semana, atrás de Serra e Russomanno, que tem 21% e 35%, respectivamente.

Apesar da confiança do petista, a simulação de um provável segundo turno indica vitória de Russomanno sobre Haddad com vantagem de 25 pontos percentuais. De acordo com a mesma pesquisa Datafolha, o candidato do PRB derrotaria Haddad por 55% a 30%.

Sobre Russomano, Haddad falou que a proposta de cobrança progressiva da tarifa de ônibus penaliza a população pobre que mora na periferia. Segundo o petista, o jornalista "confunde consumidor e cidadão". "Essa é uma das tantas confusões que o candidato (Russomanno) faz entre cidadão e consumidor, mas não é por mal, é falta de experiência", declarou, em um tom mais ameno comparado às críticas a Serra.

Neste domingo, Haddad participou de uma carreata, que saiu do bairro de São Mateus, na zona leste, e percorreu ao menos 5km até a praça do Carrãozinho onde finalizou seu evento de campanha.



Fonte: Terra