FHC critica governo do presidente Lula

Ao longo do texto, cujo título é “Para onde vamos?”, o ex-presidente critica medidas de Lula

O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso fez fortes críticas ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em artigo publicado neste domingo (1º) nos principais jornais do país. Para FHC, é preciso dar ?um basta no continuísmo antes que seja tarde?. Ele considera que, atualmente, o ?DNA do ?autoritarismo popular? vai contaminado o espírito da democracia?.

?Vamos regressando a formas políticas do tempo do autoritarismo militar (...) Diferentemente do que ocorria com o autoritarismo militar, o atual não põe ninguém na cadeia. Mas da própria boca presidencial saem impropérios para matar moralmente empresários, políticos, jornalistas ou quem quer que seja que ouse discordar do estilo ?Brasil-potência??, destaca FHC.

Ao longo do texto, cujo título é ?Para onde vamos??, o ex-presidente critica medidas de Lula, como a proposta de mudança na legislação do petróleo para a exploração da camada do pré-sal, a "ingerência governamental? na Vale e o processo de compra de aviões militares pelo Brasil. FHC classifica tais exemplos de ?pequenos assassinatos?.

?Por que fazer o Congresso engolir, sem tempo para respirar, uma mudança na legislação do petróleo mal explicada, mal ajambrada??, questiona. ?Por que anunciar quem venceu a concorrência para a compra de aviões militares se o processo de seleção não terminou??, acrescenta, se referindo a preferência de Lula por caças franceses.

FHC também pergunta o porquê de ?antecipar a campanha eleitoral e, sem qualquer pudor, passear pelo Brasil às custas do Tesouro exibindo uma candidata clauditante?. Para o ex-presidente, Lula escolheu ?no dedaço? a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, para ser a candidata do PT nas eleições presidenciais de 2010.

Em um trecho do artigo, o ex-presidente critica a aproximação diplomática do Brasil com o Irã. ?Parece mais confortável fazer de conta que tudo vai bem e esquecer as transgressões cotidianas, o discricionarismo das decisões, o atropelo, se não das lei, dos bons costumes?.

O G1 entrou em contato com a Presidência da República, que informou que, por enquanto, não irá se manifestar sobre as críticas feitas pelo ex-presidente.

Fonte: g1, www.g1.com.br