Fifa: Governo se revolta com críticas e pede saída de cartola

Fifa: Governo se revolta com críticas e pede saída de cartola

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, disse que o governo precisa de um chute no traseiro.

O ministro do esporte, Aldo Rebelo, afirmou na manhã deste sábado que o governo brasileiro não aceitará mais o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, como interlocutor para os assuntos da Copa de 2014 e vai pedir afastamento do cartola.

"Ele fez comentários impertinentes e descabidos, com expressões impróprias. Dificulta o ambiente de cooperação entre Brasil e a própria Fifa, que é um ambiente de cooperação e entendimento", afirmou Rebelo.

Na sexta-feira, na Inglaterra, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, fez um duro ataque aos preparativos para a Copa, usando inclusive um termo chulo. Valcke afirmou que os organizadores precisavam levar "um chute no traseiro".

O ministro afirmou que ofereceu um almoço em sua própria casa para dar o testemunho de boas vindas. "O que ele falou é ofensivo até numa relação pessoal."

Rebelo afirmou que vai comunicar o presidente da Fifa, Joseph Blatter, que não aceita mais Valcke como interlocutor. "Espero que ele tenha compreensão para entender."

Valcke tem visita marcada ao Brasil para este mês para vistoriar os estádios de Recife e Brasília, mas o ministro disse não saber se a decisão do governo vai alterar a programação. "Não é tema da nossa atribuição."

Questionado se o Valcke seria recebido se viesse ao Brasil, o ministro foi sucinto. "Não."

Fonte: Folha.com