Filha de Lula teria respondido crítica do "NYT" a filme

Filha de Lula teria respondido crítica do "NYT" a filme

A carta finaliza afirmando que Lurian amou o filme

O jornal americano The New York Times publicou, na terça-feira, uma carta atribuída à filha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na qual ela afirma que, ao contrário do que dizia reportagem da publicação, sua mãe não foi "abandonada" por ele. "Em primeiro lugar, minha mãe não foi "abandonada". Apesar do fim de seu relacionamento com meu pai, ele pagou todas as despesas médicas, incluindo a assistência pré-natal e o parto", afirma o texto assinado por Lurian C. Lula da Silva.

A reportagem, publicada no dia 12 de janeiro, afirmava que os produtores do filme Lula, o Filho do Brasil, que conta a história da infância e da juventude do presidente, foram criticados por suas supostas tentativas de "limpar" a história de vida de Lula, omitindo passagens como o abandono da então namorada Miriam Cordeiro, grávida de seis meses, quando ele tinha 29 anos. Segundo o NYT, os produtores disseram que deixaram de lado a passagem após a família de Miriam ter ameaçado processá-los.

"Ele me registrou no dia em que eu nasci. Isso não se encaixa no perfil de alguém que abandona mulheres grávidas", diz a carta publicada pelo jornal. O texto atribuído a Lurian afirma ainda que nenhum dos filhos de Lula foi mencionado no filme. "Então, por que eu deveria ser? Se o filme é sobre a trajetória do meu pai de pobre imigrante a líder sindical, onde meus irmãos e eu nos encaixamos?"

A carta finaliza afirmando que Lurian amou o filme. "Ele só reforçou minha admiração por esse homem, que não é apenas meu pai, mas também um líder mundial, simbolizando o "homem comum"", diz."Eu concordo com o presidente Obama: Lula é o cara!"

Fonte: Terra, www.terra.com.br